Economia

SC fecha com a melhor geração de empregos dos últimos nove anos

O Brasil encerrou o ano com um saldo positivo de 644.079, resultado também melhor que o do ano anterior, quando foram gerados 529.554 empregos formais

28/01/2020

Por

SC fecha com a melhor geração de empregos dos últimos nove anos

O ano de 2019 foi de retomada do emprego em Santa Catarina. O Estado fechou com o melhor resultado desde 2010, com um saldo positivo de 71.406 contratações. Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) e foram divulgados na sexta-feira (24) pela Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia.

No acumulado do ano, o número de empregos gerados em Santa Catarina só foi menor do que São Paulo e Minas Gerais, que têm populações seis e três vezes maiores do que a catarinense, respectivamente. Em dezembro, por causa do efeito da sazonalidade, houve mais demissões do que contratações em todos os estados brasileiros. Santa Catarina encerrou o último mês do ano com uma redução de 24.316 postos.

O setor de serviços foi o que mais contribuiu para o resultado positivo do Estado em 2019, com 33.617 novos postos de trabalho formais. Na sequência, aparecem a indústria da transformação (18.256) e comércio (11.876). Todos os setores contrataram mais do que demitiram, à exceção da extração mineral, que fechou com saldo negativo de seis vagas.

O Brasil encerrou o ano com um saldo positivo de 644.079, resultado também melhor que o do ano anterior, quando foram gerados 529.554 empregos formais. Em dezembro, o saldo foi negativo em 307.311. Das 71.406 vagas de empregos formais criadas em SC, o setor de serviços contribuiu com 33.617, seguido pela indústria de transformação (18.256), comércio (11.876) e construção civil (6.684), considerando os maiores saldos.

Jaraguá e Guaramirim criaram 2.797 novos postos de trabalho em 2019

Pelo terceiro ano seguido Jaraguá do Sul registrou aumento no saldo de empregos. Foi o melhor desde 2014. Segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), os empregadores de Jaraguá do Sul contrataram 26.132 trabalhadores em 2019 e demitiram 24.538, ficando com um saldo positivo de 1.594.

No entanto, dezembro fechou negativo, com 793 contratações e 2.363 desligamento, ou seja, a perda de 1.540 postos de trabalho, no mês. Guaramirim fechou o ano com 1.023 novas vagas criadas (6.645 admissões e 5.622 demissões), mas o saldo em dezembro foi negativo: -196.

No Estado, as 41 cidades com mais de 30 mil habitantes perderam 17.431 postos de trabalho com carteira assinada no mês passado, mas o acumulado do ano foi positivo, com 53.575 novos empregos criados, das 71.406 novas vagas.

Além de Jaraguá e Guaramirim, com 1.594 e 1.023 de saldo positivo em 2019, respectivamente, outras cidades também tiveram bom desempenho. Balneário Camboriú 1.757, Blumenau 741, Brusque 2.126, Chapecó 5.302, Concórdia 1.200, Criciúma 1.879, Florianópolis 5.279. Indaial teve saldo de 1.276, Itajaí 3.372, Itapema 1.886, Joinville 6.656, Lages 1.026, Palhoça 2.130 e São José 5.432 novas vagas, citando as maiores.

Recuperação dos empregos ascendente no último triênio

Embora o saldo não tenha atingido o patamar de 2014, último antes da crise, o ano de 2019, como também nos dois anteriores, sinalizaram uma gradativa melhora da economia. Neste início de 2020, muitas empresas abriram oportunidades de contratação, o que leva a crer que, em permanecendo neste crescente, poderá fechar com saldo ainda melhor.

Saldo nos últimos anos

2013 (+1.685)
2014 (+2.014)
2015 (-3.244)
2016 (-3.975)
2017 (+288)
2018 (+477)
2019 (+1.584)

Brasil registrou o maior saldo com carteira assinada desde 2013

O Brasil fechou 2019 com o maior saldo de emprego com carteira assinada em números absolutos desde 2013. Dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) de dezembro mostra que houve a geração de 644.079 novas vagas de empresa formal no país no ano passado, significando 115 mil postos a mais do que o registrado em 2018. Com isso, o estoque de empregos chegou a 39 milhões de vínculos em 2018.

Todos os oito setores da economia registraram resultado positivo em 2019, conforme o Caged. O saldo foi positivo em todos os estados da federação, com destaque para São Paulo com a geração de 184.133 novos postos, Minas Gerais com 97.620 e Santa Catarina, com 71.406. A região sul do Brasil criou 143.273 empregos. Outro registro importante é o aumento real nos salários. No último ano, o salário médio de admissão nacional foi de R$ 1.626,06 e o salário médio de desligamento foi de R$ 1.791,97.

 

 

Notícias relacionadas

x