Educação

Secretária de Educação de Guaramirim fala sobre os desafios e investimentos

Segundo a secretária, o aumento crescente de alunos faz com que seja necessário ampliar a estrutura física e de pessoal continuamente

25/02/2021

Por

Jornalista apaixonada por cultura e segurança pública

Secretária de Educação de Guaramirim fala sobre os desafios e investimentos

A secretária de Educação de Guaramirim, Cláudia Chiodini, fez um balanço das primeiras semanas de trabalho, a preocupação com a pandemia, como também falou sobre projetos e demandas frente à pasta na sessão da Câmara de Vereadores de terça-feira (23). Com 22 anos de atuação na área, dos quais 13 em Guaramirim e atualmente licenciada na prefeitura de Jaraguá do Sul, onde é servidora efetiva, a pedagoga e especialista em educação comentou que a rede municipal conta com 5.304 crianças matriculadas desde creche até o ensino fundamental, tendo um corpo formado por 554 servidores, em todas as áreas.

Segundo ela, o aumento crescente de alunos faz com que seja necessário ampliar a estrutura física e de pessoal continuamente. Comentou sobre o retorno às aulas presenciais em sistema híbrido, enquanto outros, por opção dos pais, permanecem tendo aulas remotamente pelas plataformas digitais e busca do material impresso.

“É um desafio muito grande em meio à pandemia, mas necessário porque a educação é considerada uma atividade essencial. Está sendo muito difícil para todos”, confirma.

Antes do início das aulas, os servidores foram testados contra a Covid-19. Os servidores com comorbidades estão sendo vacinados, parceria com a secretaria de Saúde. Cláudia observou que como desde meados de março de 2020 os alunos não tiveram mais aulas presenciais, apenas remota ou mediante retirada de material impresso, existe um esforço para avaliar o nível de aprendizado desse período sem contato físico com o professor em sala de aula.

Leia mais

Cláudia comentou na Câmara sobre investimentos, citando a nova escola Prof. Dorvalino Felipi, que terá 12 salas de aula – o dobro da estrutura anterior -, com capacidade para atender até 600 alunos. O valor a ser investido é de R$ 1 milhão 498 mil, sendo que R$ 520 mil já foram pagos com recursos do salário-educação.

Citou também a construção do ginásio da Escola Iaro Eugênio Hansch (Imigrantes), com recursos federais, em fase final de construção e a escola Alice Olinger Dias, cuja obra está travada devido ao não repasse financeiro para a continuação. “Estamos resolvendo essa questão”, disse.

Município quer investir em ampliação e também tecnologia educacional

A secretária revelou na Câmara de Vereadores, na terça-feira (23) que está sendo elaborado pela equipe de engenharia a ampliação da Escola Atilano Krüger, no Beira Rio, obra que será licitada e iniciada em 2021, com recursos do orçamento do Município. “Essa comunidade tem crescido muito e precisamos ampliar a estrutura. Não sabemos ainda se faremos dois pisos, ou uma construção plana, com possibilidade futura de subir, mas é inevitável que façamos o investimento”, registrou.

Atualmente são 200 crianças matriculadas. A escola oferece o ensino fundamental um (até o quinto ano) e a ideia é oferecer até o 9º ano, para evitar o transporte das crianças até a Escola Almirante Tamandaré. A secretária informou que por meio do consórcio CinCatarina, que Guaramirim aderiu recentemente, o município vai investir em tecnologia educacional, onde tem defasagem.

A proposta é a compra de 72 computadores, nove Datashow, 10 aparelhos de ar condicionado e 69 caixas de som. “Estamos planejando esses investimentos. A proposta é de que até o final da atual gestão todas as salas de aula tenham esses equipamentos para auxiliar no processo de ensino-aprendizagem. Não se trata de um luxo, mas de uma necessidade. Vamos adquirir via consórcio para a redução de custos”, citou.

Guaramirim tem mais de R$ 7 milhões cadastrados no PAR/FNDE do MEC

O município de Guaramirim tem mais de R$ 7 milhões cadastrados junto ao Plano de Ações Articuladas (PAR), do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE/MEC), estratégia de assistência técnica e financeira concebido para estruturar e gerenciar metas definidas de forma estratégica para o planejamento plurianual das políticas de educação.

Cláudia lembrou que Guaramirim busca recursos para construção de novas salas de aula, centros de educação infantil, como no Barro Branco, Corticeira, Caixa D’água, Guamiranga Avaí, Vila Amizade e Ilha da Figueira. Na Corticeira, a ideia é ampliar a Escola José Dequêch para oferecer de 6º ao 9º ano do ensino fundamental, atualmente concentrado na escola Padre Mathias, na Caixa D’Água, que tem mais de 900 alunos.

Na Corticeira, também, é necessária a construção de um centro de educação infantil para atender a demanda crescente da população. No Avaí está projetada a construção de uma nova escola com seis salas de aula (Loteamento Fiamoncini, na AUP). Na Ilha da Figueira a proposta é desativar as salas do piso térreo da escola Germano Laffin e construir novas salas entre o ginásio e a estrutura atual, livres das inundações.

Na Estrada Bananal, será construído um centro de educação infantil, com processo de captação de recursos adiantado, com apoio do deputado federal Coronel Armando. Cláudia informou que o município vai recadastrar os pedidos na fase 4 do PAR e com a atualização dos valores de acordo com a tabela do Sinapi.

“Peço aos senhores vereadores que contatem com os parlamentares das suas bases para que nos ajudem a consolidar esses projetos, pois são uma necessidade para a educação de Guaramirim. Isso não vai acontecer do dia para a noite, mas é preciso que esteja planejado e cadastrado para atender as demandas”, concluiu.

Quer saber das notícias de Jaraguá do Sul e Região primeiro? CLIQUE AQUI e participe do nosso grupo de WhatsApp!

Notícias relacionadas

x