Esportes

Tóquio 2020: Brasil fecha dia histórico com medalhas de prata e bronze

Rebeca Andrade fez bonito na ginástica ficando com a prata e Mayra Aguiar faturou bronze no judô

29/07/2021

Por

Tóquio 2020: Brasil fecha dia histórico com medalhas de prata e bronze

Para os brasileiros amantes de esportes, o dia 29 de julho de 2021 ficará para a história. Pela primeira vez nos Jogos Olímpicos, uma atleta brasileira conquistou uma medalha na ginástica artística. E a dona dessa façanha foi Rebeca Andrade, 22 anos, que ao som do funk Baile de Favela.

Leia mais

A atleta, natural de Garulhos (SP), alcançou a pontuação de 57,298, ficando somente atrás da americana Sunisa Lee, que com 57,433 pontos, levou a medalha de ouro. O bronze ficou com a russa Angelina Melnikova, com 57,199 pontos.

O ouro, por muito pouco não veio para a brasileira. Ela deu um passo para fora no solo do Baile de Favela e perdeu pontos. Mas, Rebecca, ainda tem chances de buscar a medalha dourada. Ela disputa mais duas finais em Tóquio: domingo no salto, e segunda-feira no solo.

Se no futebol, o VAR é assunto de reclamação, na prova de Rebecca, o recurso foi muito festejado. Ela havia recebido 13,566 pontos na trave, porém a comissão técnica brasileira pediu o recurso de vídeo para revisão da nota de dificuldade. Após ver as imagens, os juízes acataram o pedido e a nota foi aumentada em um décimo, alcançando 13,666. A diferença para a medalha de bronze foi de 0,099.

– Essa medalha não é só minha, é de todo mundo. Todos sabem da minha trajetória, o que eu passei. Se eu não tivesse cada pessoa dessa na minha vida, isso aqui não teria acontecido. Tenho certeza disso. Sou muito grata a todo mundo mesmo. Acho que mesmo se eu não tivesse ganhado a medalha, eu teria feito história, justamente pelo meu processo para chegar até aqui. Não desistam, acreditem no sonho de vocês e sigam firmes. Dificuldade sempre teremos, mas temos que ser fortes suficientes para passar por dia. Tive pessoas maravilhosas que me ajudaram a passar por esse processo, espero que vocês tenham pessoas incríveis para ajudar a chegar no topo assim como cheguei. Eu sou muito grata. Mando todo meu amor para todas as ginastas que passaram por aqui, que estão feliz com meu sucesso, estou muito grata mesmo

A segunda medalha do dia veio do judô. Mayra Aguiar colocou sem nome entre os maiores atletas olímpicos brasileiros ao conquistar o bronze na categoria até 78 kg em Tóquio. Ela venceu a sul-coreana Hyunji Yoon.

Para os que acham que a medalha de bronze não deve ser muito comemorada por Mayara, será preciso rever os conceitos. A judoca se tornou a primeira brasileira a conquistar três medalhas olímpicas em um esporte individual: antes de Tóquio, subiu ao pódio em Londres 2012 e no Rio 2016, E também é a primeira vez que o feito é repetido em três Olimpíadas consecutivas.

– Muito importante para mim. Não conseguiria nada sem minha família, me apoiaram em tudo e estavam comigo nos momentos mais complicados. Obrigada por me apoiar, por me aguentar, eu sou bem chata às vezes. Energia boa. TPM, cansada, com dor, estava comigo. Meus técnicos, apoio, todos. Que me fazem levantar todos os dias. Obrigada por estarem ali. Beijo para o seu Moacir. Me fez amar luta no chão. Pensei: “Não vou soltar, tenho potencial para ganhar essa luta”. Beijão a todos. Obrigada de coração – disse.

Quer saber das notícias de Jaraguá do Sul e Região primeiro? CLIQUE AQUI e participe do nosso grupo de WhatsApp!

Notícias relacionadas

x