Esportes

Tóquio 2020: Medina questiona resultado, perde e fica com quarta colocação no surfe

Manobra executada por brasileiro recebeu 6.00. Australiano Owen Wright fica com medalha de bronze

27/07/2021

Por

A expectativa criada em torno do favoritismo de Gabriel Medina para a conquista da medalha de ouro nos jogos de Tóquio pode ter pesado contra o atleta. Outros podem afirmar que o surfista fez boa manobra e foi prejudicado pela banca olímpica avaliadora. A única certeza é que a participação de Medina no Japão foi no mínimo, frustrante. Se já não bastasse sofrer a virada na semifinal para o japonês Kanoa Igarashi, foi superado pelo australiano com 11.97 a 11.77, ficando sem medalha nos Jogos Olímpicos. Owen entra para a história como o primeiro medalhista olímpico do surfe na história das Olimpíadas.

Leia mais

“ Infelizmente não deu. Agora voltar pra casa e descansar.”, afirmou o atleta após a derrota.

Owen acertou uma primeira onda com 6.50 e foi somado ao 2.10 que já tinha obtido anteriormente. Na sequência, Medina respondeu com 5.43 e um 3.07.

Era preciso 3.18 para ficar em primeiro e manter o sonho vido da medalha de bronze. Porém, como na semifinal, o mar não ajudou o brasileiro. As ondas não vinham e a ansiedade do brasileiro que remava na esperança de uma boa onda, aumentava.

Quando faltavam 12 minutos para encerrar a final, Gabriel acertou uma boa manobra e ganhou 5.43, virando o placar.

Porém, a alegria do brasileiro durou pouco quando logo após, o australiano encontrou uma boa onda que lhe rendeu 5.47, voltando a liderança. Dai pra frente foi na emoção. Após um 5.47 de Owen, Medina fez um 5.77, se mantendo em quarto lugar. Foi ai que o paulista viu uma boa onda e tentou uma das suas especialidades, o aéreo. Apesar de uma manobra completa, a nota de 6.00 frustrou e decepcionou o atleta.

“É triste quando isso acontece. Passar o ano treinando e chegar nisso. Mas, minha parte eu fiz. To amarradão. Tem coisas que não dá pra entender. Mas a vida é assim. Aconteceu tanta coisa, que o que vier agora é lucro.”

Dai pra frente, foi só desespero. Faltando 5.98 para a medalha de bronze, Medina tentou mais duas manobras, mas sem sucesso, ficou com a quarta colocação e se despede dos Jogos Olímpicos de Tóquio.

Mesmo com a reclamação do atleta, não é unanimidade seu questionamento sobre a nota de sua manobra.

O site “Surto Olímpico” que está realizando a cobertura no Japão, ouviu especialistas sobre a polêmica nota.

Joe Carberry, editor-chefe do site The Inertia, especializado em surfe, acredita que a manobra do japonês foi “maior, mais limpa e aterrissou perfeitamente”. Ele acredita ser improvável a tese que surfistas japoneses tenham notas maiores do que as dos rivais, já que os sete juízes são de nacionalidades diversas, inclusive um brasileiro (Luiz Pereira) e um japonês (Kato Massato).

“Tenho um respeito imenso por Gabriel Medina, ele é um dos melhores competidores e vejo muito ele no circuito. Atualmente, ele está muito mais relaxado, aberto com a mídia, parece muito mais tranquilo e não tenho dúvidas que ele voltará a ganhar um circuito mundial”, afirmou o jornalista.

Quer saber das notícias de Jaraguá do Sul e Região primeiro? CLIQUE AQUI e participe do nosso grupo de WhatsApp!

Notícias relacionadas

x