Geral

TRE-SC mostra dados sobre as eleições 2020

Coletiva feita de modo remoto teve como objetivo qualificar ainda mais a cobertura do processo eleitoral de 2020, auxiliando jornalistas em suas dúvidas e no levantamento de possíveis pautas.

23/09/2020

Por

TRE-SC mostra dados sobre as eleições 2020

Uma coletiva de imprensa com o presidente do Tribunal Regional Eleitoral de SC, Jaime Ramos, com o vice-presidente e corregedor regional eleitoral Fernando Carioni, e demais membros da administração do TRE sobre os principais assuntos relativos às Eleições 2020.

Entre os temas apresentados estavam a propaganda eleitoral, mesários, registro de candidaturas, urna eletrônica, divulgação dos resultados, prestação de contas e combate à desinformação. A coletiva feita de modo remoto teve como objetivo qualificar ainda mais a cobertura do processo eleitoral de 2020, auxiliando jornalistas em suas dúvidas e no levantamento de possíveis pautas.

Ao final do evento, foi apresentada a cartilha “Estatísticas Eleitorais 2020”, contendo os principais dados relativos ao pleito deste ano, incluindo o eleitorado, orçamento, recursos humanos, limites de gastos para candidatos e quantitativo de urnas eletrônicas.

No fechamento do cadastro eleitoral que ocorreu em 6 de maio, Santa Catarina tinha 5.205.931 eleitores aptos a votar, incremento de 4,4% no eleitorado catarinense em relação ao pleito municipal de 2016. Serão 3.621 locais de votação que comportarão 13.641 seções  eleitorais  no  Estado.

Aproximadamente 70 mil (entre  mesários,  colaboradores,  servidores,  forças  de  segurança, técnicos contratados, empresas contratadas) pessoas estarão envolvidas nas Eleições. Para convocação dos mesários foi feita a comunicação eletrônica. O treinamento já está ocorrendo, também de forma remota.

Foram convocados 54 mil mesários e mais nove mil colaboradores adicionais para apoio logístico, conforme o presidente do TRE-SC, Jaime Ramos. Uma revelação interessante: o custo de cada voto do catarinense é de R$ 4,40.

Número de candidatos a vereador pode ser 60% maior

Sobre registro de candidaturas, os partidos e candidatos têm até o dia 26 de setembro para encaminharem os seus pedidos de registro de candidaturas. Como parâmetro de pedidos, nas Eleições   de   2016,   foram   solicitados   17.395   registros,   com   16.827   deferimentos  e  386  indeferimentos.  A novidade  para  esta  eleição  é  que  estão  proibidas  as  coligações  para  o  pleito  proporcional  (vereadores),  o  que  levou  os  estatísticos  do  TSE  a  projetarem  um  aumento  de  60%  do  número  de  candidatos,  chegando a possíveis mais de 27 mil candidatos só em SC.

Foi explicado durante a coletiva de imprensa na sexta-feira (18) que  candidato  sub  judice,  aqueles  indeferidos  que  tenham  recurso  pendente na data da eleição, aparecerão na urna, bem como sua votação constará nos   boletins   de   urna.   Contudo,   os   votos   serão   totalizados   em   separado   e   considerados nulos. “É muito importante que os partidos não deixem para o último dia para proceder ao encaminhamento dos dados para a Justiça Eleitoral, pois espera-se um volume de cargos  elevado,  o  que  pode  gerar  problemas  de  transmissão”, comentou o presidente do TRE-SC.

Por  conta  da  pandemia, os partidos devem transmitir os dados pela internet até as 8 horas do 26 de  setembro.  Após esse  horário,  será  necessário  entregar  mídias  com  os  dados  presencialmente   nos   cartórios   eleitorais,   mediante   agendamento.  Só com a formalização do registro os candidatos conseguem abrir as contas bancárias para movimentar recursos para a eleição.

Leia mais:

TRE-SC inicia distribuição das urnas eletrônicas para as Eleições 2020

Moisés convoca reunião para que ocupantes de cargos de confiança manifestem apoio a seu governo

Amvali apresenta projeto de ponte intermunicipal em 3D

 

Primeiras horas serão prioridade ao eleitor com mais de 60 anos

Foi informado durante o encontro do TRE-SC com a imprensa que  a votação  foi  ampliada  em  uma  hora,  passando  a  ter  início  às  7h  da  manhã  do  domingo (15) e terminando às 17h. Não haverá a identificação do  eleitor  mediante  biometria,  o  que  deve diminuir  o  tempo  em  que  o  eleitor  permanece  na  seção.  O  eleitor  deve  apenas  apresentar  documento  com  foto,  podendo  ser  o  e-Título. 

Haverá  votação  preferencial  para  eleitores  acima  de  60  anos entre 7h e 10h. A orientação é que  o  eleitor  deve  comparecer  apenas  usando  máscara,  de  modo  a  respeitar  os  mesários  e  os  demais  eleitores.  Deve  também  respeitar  todos  os  cuidados  determinados  pelos  protocolos  que  estão  amplamente  divulgados  e  também constarão da seção eleitoral.

O eleitor terá apenas uma  interação  com  a  mesa  e  deverá  higienizar  suas  mãos  logo  após  sua  identificação, assinar o caderno de votação, votar na urna eletrônica e, na saída, higienizar novamente suas mãos. O presidente Jaime Ramos, do TRE catarinense, explicou que presença do eleitor é registrada  eletronicamente  pelo  terminal  do  mesário  da  urna  eletrônica,  o  que  permite que o eleitor não precise solicitar o comprovante de votação, diminuindo sua interação com o mesário.

Não será utilizada medição de temperatura por ser medida com potencial aumento de filas e maior risco de aglomerações. Do mesmo modo, não é recomendado o uso de luvas, pelo risco de transmissão no momento do descarte.

Uso do e-Título é incentivado

São apenas dois votos na ordem de votação. Primeiro para vereador e depois para prefeito. O eleitor deve levar uma cola no dia da votação, contendo a ordem de votação e o número dos seus candidatos. O presidente da corte eleitoral catarinense registrou que os votos brancos e nulos não têm o poder de anular uma eleição.

“Ambos os votos, nulo e branco, não são considerados votos válidos para a totalização da eleição. O único reflexo que esses votos podem trazer é a diminuição da quantidade de votos que um candidato precisa para ser eleito, pois apenas os votos válidos são computados”, explicou Jaime Ramos.

E para  quem  ainda  não  conhece,  o  e-Título  é  a  via  digital  do  título  de  eleitor,  que  dispensa a apresentação do documento em papel para votar e possui uma série de funcionalidades, tais como consultar o título de eleitor e o local de votação, emitir certidões  de  quitação  eleitoral  e  nada  consta  de  crimes  eleitorais,  bem  como  verificar a autenticidade de documentos e até de outro e-Título.

Este ano haverá a  inclusão  de  nova  funcionalidade:  os  eleitores  fora  do  seu  domicílio  eleitoral  poderão utilizar o e-título para apresentar sua justificativa, sem necessidade de se deslocar até uma seção eleitoral. No dia da eleição, o aplicativo vai identificar se o eleitor está fora do seu domicílio eleitoral e vai permitir a realização da justificativa.  Para votação, é preciso  levar  um  documento  oficial  com  foto  para  a  identificação do eleitor, devido à dispensa da biometria.

Presidente do TRE garante que há segurança total da urna eletrônica

O desembargador Jaime Ramos, presidente do Tribunal Regional Eleitoral, ratificou que a urna eletrônica é segura. Ela possui mais de 30 barreiras de segurança. O TSE realiza periodicamente testes públicos para reafirmar a segurança do processo eletrônico de votação. A urna não tem nenhuma conexão com a internet, o que torna impossível qualquer fraude por acesso remoto.

A urna eletrônica é utilizada há  24  anos,  sem  nenhuma  fraude  comprovada.  Este  ano,  em Santa Catarina,  serão  utilizadas  16.568  urnas  eletrônicas, considerando  urnas  de  seções  e  para  contingências em caso de necessidade de substituição.

A apuração paralela é um dos mecanismos que atesta a segurança do processo eletrônico de votação. É uma auditoria pública que acontece ao mesmo tempo em que a votação normal. Serve  para  comprovar  que  o  voto  inserido  no  sistema  é  o  mesmo  que  o  voto  digitado na urna eletrônica. Todo o processo é monitorado por câmeras e auditores externos.

Na divulgação dos resultados, este ano, os dados serão transmitidos para o TSE. Anteriormente,  a  totalização de uma eleição municipal era feita em Santa Catarina e neste ano todos os Estados serão totalizados no TSE. A expectativa é de que até as 22h do dia 15 de novembro sejam conhecidos os novos prefeitos, vice e vereadores.

Este ano, também, devido à pandemia, não serão instaladas mesas específicas para recebimento das justificativas. Deve-se usar o e-Titulo. O aplicativo está disponível nas lojas Play Store e Apple Storage para ser baixado em smartphones. O eleitor deve baixar o aplicativo e realizar a justificativa sem sair de casa. Caso não consiga realizar a justificativa no dia da eleição, poderá fazê-lo nos 60 dias posteriores a cada turno da eleição.

 

 

Notícias relacionadas

x