Sem categoria

Vicente Caropreso pede novos leitos de UTI Covid para Jaraguá do Sul

O parlamentar também tratou do processo de credenciamento de alta complexidade da cardiologia do Hospital São José para atendimento pelo Sistema Único de Saúde (SUS)

27/01/2021

Por

Vicente Caropreso pede novos leitos de UTI Covid para Jaraguá do Sul

O deputado Vicente Caropreso, em audiência com o secretário de Estado da Saúde, André Motta Ribeiro, na segunda-feira (25), solicitou a habilitação de mais cinco leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) em Jaraguá do Sul, para atendimento de pacientes com Covid-19.

Leia mais:

O parlamentar também tratou do processo de credenciamento de alta complexidade da cardiologia do Hospital São José para atendimento pelo Sistema Único de Saúde (SUS) e da mudança no enquadramento do hospital dentro na política de repasse de recursos do governo catarinense.

Além da criação de novos cinco leitos de UTI Covid no Hospital São José, assim como dos respectivos equipamentos, o deputado também requereu a manutenção dos 10 leitos já existentes até o mês de abril.

“Diante do agravamento da pandemia e da alta taxa de ocupação de UTIs por pacientes infectados, é necessário manter e aumentar a capacidade de atendimento da unidade, que recebe pacientes de toda a região nordeste”, apontou o deputado.

Secretário trata do credenciamento da cardiologia com o Ministro

Em relação ao processo de credenciamento de alta complexidade da cardiologia do Hospital São José pelo SUS, Ribeiro garantiu que irá atender a demanda apresentada por Caropreso e que defenderá o pleito durante reunião com o Ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, que ocorrerá esta semana em Brasília. A referência, hoje, é Mafra. Anteriormente era Joinville e Blumenau.

Quanto a mudança no enquadramento do hospital dentro da Política Hospitalar Catarinense, o secretário informou que uma nova avaliação será feita entre maio e junho.

Hoje, o hospital está enquadrado como sendo de porte três, com repasse máximo de R$ 450 mil mensais.

“Entendemos e defendemos que ele seja enquadrado como de porte quatro. Essa classificação garantiria um teto de R$ 1 milhão por mês para o hospital. Tanto essa demanda como o credenciamento da cardiologia são complexas e estamos conseguindo que avancem para melhorar o atendimento à saúde da população”, explicou Vicente

Notícias relacionadas

x