Cultura,Geral,Jaraguá

Atividades culturais estão voltando de forma gradativa em Jaraguá

Foto: Divulgação

A Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer recebeu no dia 15 os técnicos do programa Bolsa Técnico Cultural para a primeira reunião do ano de 2021. Na pauta, a análise da atual situação (com aulas on-line), a retomada gradativa das atividades presenciais, as parcerias com escolas públicas municipais e estaduais, aquisição de material para as aulas e a apresentação dos novos servidores da Diretoria de Cultura.

As parcerias serão firmadas com escolas que realmente queiram receber o projeto e que apoiem a participação de seus alunos nas atividades culturais.

As negociações estão num nível mais adiantado com as escolas estaduais e as tratativas com as escolas públicas municipais devem iniciar com uma reunião entre as secretárias das duas pastas.

Os técnicos também receberam a incumbência de fazer um levantamento nas necessidades de materiais para as aulas, para que a Secretaria possa providenciar recursos orçamentários para adquiri-los.

Leia Mais:

A titular da pasta, Natália Lúcia Petry, destacou o esforço dos técnicos para manter suas turmas participando, desde o início da pandemia.

“Reconhecemos todo esforço de vocês para que as turmas permanecessem motivadas e participando das aulas on-line. Algumas desistências já eram esperadas, mas nosso programa Bolsa Técnico Cultural ainda é um embrião. Temos muito a crescer", disse.

 

Dirigentes enfatizam o esforço dos profissionais em meio à pandemia

O novo diretor de Cultura, Sidnei Lopes, enfatizou que “a massificação das diversas manifestações culturais, com aulas gratuitas em escolas públicas e em espaços públicos, certamente nos levará à descoberta de novos talentos”.

Antônio Marcos da Silva (Dega), gerente de Cultura, destacou que “muito já foi feito pelo programa Bolsa Técnico Cultural, mas ainda podemos atingir um número muito maior de pessoas. Além disso, contamos com técnicos de altíssimo nível e de talento reconhecido em suas respectivas áreas”.

A professora Dionara Radünz Bard, que coordena o programa, fez um resumo dos primeiros anos e as conquistas obtidas pelo Bolsa Técnico Cultural.

Também elogiou a rapidez com que os técnicos se adaptaram para enfrentar as restrições impostas pelo distanciamento social, readequando seus espaços, criando lives e aulas on-line para manter o contato com seus alunos.

Já a atual chefe de eventos culturais, Andressa Francine Pavanello falou da importância de aprimorar as estratégias para um maior envolvimento dos pais.

“Hoje, eles participam das mostras e apresentações, mas isso pode ser melhorado se criarmos condições para uma participação durante todo o processo de aprendizado dos seus filhos”.

Já existem turmas de teatro e dança para adultos, dentro do programa Bolsa Técnico Cultural.