Colunas

A escola como caminhos para mudanças

A escola e a educação não se fazem isoladamente, assim como não é local de hospedagem para crianças, crença de muitas famílias. A educação é escolar é fundamentalmente responsabilidade da família.

14/07/2021

Por

Professor Pesquisador, Mestre em Educação, Especialista em Planejamento Educacional e Docência do Ensino Superior, Historiador e Pedagogo. Entusiasta da Educação

A escola como caminhos para mudanças

Quando a família abandona a escola

A educação escolar não pode ser delegada em cem por cento para escola, a família é fundamental, para que, em parceria com as instituições ocorra o sucesso da aprendizagem. Percebe-se que muitas famílias agem de forma irresponsável com a formação educacional de seus filhos, colocam-se muitas vezes contra a escola e abandonam seus filhos a própria sorte na caminhada escolar, mal vão à escola saber como está o aprendizado, desenvolvimento sócio emocional de seus filhos. Essa atitude reflete totalmente no aprendizado do estudante.

Nelson Mandela: “A Educação é a ferramenta mais poderosa que podemos usar para mudar o mundo”, completo a frase dizendo que o professor é o caminho para que essa ferramenta seja verdadeira e eficaz.

Quando a família participa da escola

Os vários exemplos em que as famílias fazem parte da escola, são parceiros na educação escolar dos filhos, assumem sua corresponsabilidade no desenvolvimento educacional do estudante, mostram que esses alunos atingem maior desenvolvimento escolar em sua aprendizagem e são mais seguros sócio emocionalmente, claramente, a família ao assumir seu papel da segurança e serve de alicerce na vida desse estudante.

Escola

A escola não é depósito de crianças, a escola é a janela que permitirá aos estudantes enfrentar a vida e o mundo de cabeça erguida, capaz de interagir e mudar a sociedade, da melhor forma possível.

Um povo que não valoriza seu professor, nunca será grande

Nem todo professor é um bom professor, assim como nem todos que se vestem dessa honrada profissão deveriam ultrajá-la. Agora vou explicar para vocês meu pensar, a educação no Brasil foi idealizada para ser um sub produto da consciência e da construção social, sendo constantemente desacreditada pelas políticas educacionais brasileiras, quando você permite que profissionais não formados para tal, usem o título de professor, dão a ideia que ser professor é um dom ou ter “notório saber”, é o mesmo que, dizer que para ser professor, basta entrar em uma sala de aula ou se auto intitular como professor, isso é desqualificar nossa profissão.

Rubem Alves, “Ensinar é um exercício de imortalidade. De alguma forma continuamos a viver naqueles cujos olhos aprenderam a ver o mundo pela magia da nossa palavra. O professor, assim, não morre jamais…”.

Ser Professor

Para ser um bom professor você precisa estudar sobre educação, você precisa aplicar educação, precisa escrever sobre educação, e principalmente ter postura de professor. O bom professor evolui a cada ano, aprendendo diariamente com cada um de seus alunos, somando seus acertos e enxergando seus erros. Quando tivermos uma entidade de classe, ou lei que exija que o título de professor seja exclusivo do profissional que estudou, defendeu teses e aplicou na escola teremos uma educação de excelência, exigindo com razão esse retorno.

Paulo Freire, “Ensinar não é transferir conhecimento, mas criar as possibilidades para a sua própria produção ou a sua construção”.

 

Notícias relacionadas

x