Publicidade

Apostas esportivas: mercado em crescimento sem regulação

Em alguns cliques, o usuário pode acessar dezenas ou centenas de competições e jogos, e tem acesso a modalidades de aposta que não eram possíveis antes de todo o mundo ter um computador

20/04/2020

Por

Apostas esportivas: mercado em crescimento sem regulação

As apostas esportivas estão entrando no século XXI, virando um negócio de grande alcance um pouco por todo o globo. Na Europa, há vários anos que é comum os principais times de futebol mostrarem patrocínios de casas de apostas, sempre online. Em alguns casos, até o “naming” das competições é vendido a essas empresas; foi o caso de Portugal, onde durante vários anos o principal campeonato do país levou o nome de uma das maiores casas de apostas da Europa.

O desenvolvimento da internet facilitou imenso a operação de uma plataforma como essa. Em alguns cliques, o usuário pode acessar dezenas ou centenas de competições e jogos, e tem acesso a modalidades de aposta que não eram possíveis antes de todo o mundo ter um computador em tempo real ligado à casa de apostas.

Quer colocar uma aposta a meio do jogo? Ou talvez retirar uma parte do valor apostado para diminuir a perda, se seu time vencedor afinal está perdendo? As possibilidades são bem maiores.

Leia mais:

E com a acelerada taxa de utilização da internet em um grande número de países, esse negócio passou a valer milhões. Hoje em dia, até apostas pelo celular são possíveis, com a mesma simplicidade com que são feitas no computador.

Brasil: um mercado com grande potencial

O Brasil, naturalmente, é considerado um dos mercados com maior potencial de crescimento nessa área, principalmente em termos de apostas em futebol. Um relatório recente, publicado por uma empresa especializada no fornecimento de plataformas eletrônicas para apostas, aponta que nosso país, por seus índices de conectividade móvel e por seu entusiasmo pelo futebol, poderá ser dos mais importantes do mundo para este setor econômico.

Mas as apostas são proibidas

Claro que falta mencionar um pequeno detalhe: operar apostas esportivas não é permitido em nosso país. Pode até dar cadeia para os operadores envolvidos, e os próprios apostadores não estariam livres da ação da lei.

As plataformas atuando em nosso país estão baseadas em países onde a atividade é permitida e regulada, como a Suécia ou o Reino Unido. Em geral, os depósitos e pagamentos de prêmios são feitos com a abertura de uma conta-corrente no Brasil, o que é permitido, mas o registro da aposta é feito no exterior. E isso é permitido.

Ausência de regulação: quem sai mal do negócio?

Na prática, o que está acontecendo é que qualquer cidadão acessa sites como o Apostas Brazil e pode jogar nos jogos e competições que quiser. Entretanto, se uma empresa brasileira, grande ou pequena, quiser entrar nesse negócio, está impedida pela lei de o fazer. Mas as empresas de outros países, exatamente por terem seus escritórios e seus computadores fora do Brasil, continuam operando.

A receita de impostos que poderia ser cobrada a empresas fazendo negócios em nosso país não está sendo feita, e os empresários que poderiam estar gerando alguns empregos em nosso país também não podem trabalhar. Não será hora de fazer mudanças nessa área?

Notícias relacionadas

x