Colunas

Coluna: a pandemia e o empreendedorismo na indústria têxtil catarinense

Apesar de ser uma jornada solitária, não é assim que precisa ser, Santa Catarina está repleta de indústrias com muita experiência para compartilhar, anos de história com erros e aprendizados e, porque não pedir conselhos para quem domina o mercado?

30/09/2021

Por

Mestra em Design, Professora de Moda, influenciadora digital e fundadora da marca de roupas Lais Hornburg.

Coluna: a pandemia e o empreendedorismo na indústria têxtil catarinense

Não sei vocês, mas desde que a pandemia começou, as coisas mudaram na minha vida e esse texto é um relato de como me tornei empreendedora num momento tão diferente na indústria têxtil catarinense. Espero que ele te inspire, te emocione e lhe traga conforto como empreendedor.

Começo pelo medo que o COVID 19 trouxe consigo, todos os veículos de comunicação falavam dos perigos relacionados ao vírus, a quantidade de leitos ocupados na UTI, etc. Nesse momento de incertezas, onde não sabíamos se teríamos empregos e se nossa família sobreviveria, pediram para que ficássemos em casa e respeitássemos o distanciamento.

Por um acaso, você conhece alguma pessoa diagnosticada com bipolaridade, depressão, síndrome do pânico, etc.? Todas essas notícias ruins, afetam essas pessoas de uma maneira diferente e ver isso de perto pode ser muito cruel.

Acredito que não existe coisa pior do que ver alguém que você ama em crise e não ter notícias boas para ajudá-la, além, é claro, da falta de leitos na ala psiquiátrica dos hospitais públicos devido à quantidade de casos de COVID. Só quem já passou por algo semelhante sabe o que é ficar de mãos atadas quando o que mais você gostaria de fazer é ajudar.

Nesses momentos é quando percebemos o quanto a família é importante, o quanto a vida é curta e frágil, e talvez seja isso que nos fez mudar de março de 2020 para cá. A pandemia nos mudou, nos fez mais fortes depois das dificuldades que passamos e nos fez olhar para o trabalho de uma maneira diferente.

Pessoas perderam seus empregos, entes queridos e apesar da insegurança do momento, conseguimos evoluir como sociedade.

Vi pessoas que apesar das próprias dificuldades, estenderam a mão para quem precisava de apoio, vi pessoas doentes se recuperarem e mudarem suas vidas, vi homens que estavam acomodados buscando inovar, vi pessoas se mudarem para outras cidades para terem novas oportunidades ou qualidade de vida, e a cada dia estou vendo mais mudanças positivas acontecendo ao meu redor.

A inovação e a alegria existem em meio ao caos, ouso dizer que é essencial que coisas ruins aconteçam para que enxerguemos de maneira diferente, carregarmos para sempre as feridas desse momento nas nossas vidas, mas somos sim capazes de superar tudo isso e dar valor a nossa vida.

Para mim, foi assim, após passar por vários problemas pessoais que vieram com a pandemia, precisei me reencontrar, fiz terapia, busquei controlar minha ansiedade e depois de um período de autoconhecimento, resolvi sair do comodismo ao qual me encontrava e me dedicar ao meu sonho, de criar minha própria marca de roupas.

A princípio tudo parece complicado e difícil, o empreendedorismo nos faz questionar tudo o que temos e somos, as dificuldades são constantes, mas o mais importante é saber que você está usando o próprio tempo com aquilo que realmente deseja para si mesmo.

Apesar de ser uma jornada solitária, não é assim que precisa ser, Santa Catarina está repleta de indústrias com muita experiência para compartilhar, anos de história com erros e aprendizados e, porque não pedir conselhos para quem domina o mercado?

Você deve estar se perguntando, porque outra empresa me ajudaria em meio a tanta competição? A verdade é que isso é mais comum do que se imagina, existem empresários/empreendedores dispostos a ajudar, basta estar disposto a encontrá-los, então não desista, você não está sozinho, existem muitas organizações que apoiam a inovação e o empreendedorismo.

Se você quer começar a fazer networking, uma plataforma excelente é o Santa Catarina Moda e Cultura (SCMC), que possui várias instituições de ensino parceiras, como o SENAI, por exemplo, e também várias empresas referências no setor do vestuário, como Audaces, Marisol, Cia.Hering, Altenburg, Dalila Têxtil, Grupo Marlan, Karsten, Oceano, entre outras. Todos reunidos em prol do fomento da indústria da moda e do design em SC.

Por fim, vale lembrar que tudo feito com amor e devoção, trará retorno com o passar do tempo, não é de um dia para o outro, pois como em qualquer profissão, para se colher bons resultados é preciso de dedicação.

Outro ponto importante a considerar é que para ser empreendedor não é preciso abrir uma empresa, o intraempreendedorismo é uma excelente opção, ou seja, ser um colaborador que assume a responsabilidade de inovar dentro de uma empresa, buscando ser pró-ativo e autônomo.

O mais importante é estar no controle do próprio sucesso, para conseguir alcançar seus objetivos profissionais e de vida, é preciso se arriscar e se colocar como protagonista da própria história, não deixe para amanhã, você sabe exatamente o que precisa fazer.

Te desejo muito sucesso na sua jornada empreendedora!

 

Professora Lais Hornburg :*
para mais informações acesse: http://linklist.bio/colunalais

Notícias relacionadas

x