Colunas

Coluna: Um pacote bilionário!

Moisés foi aplaudido por dezenas de prefeitos, vereadores, deputados e outras lideranças de vários partidos

15/12/2021

Por

Nascido em Blumenau, 70 anos, 55 de profissão, incluindo passagens pelo rádio. E em jornais diários como A Notícia (Joinville), Jornal de Santa Catarina (Blumenau) e O Correio do Povo (Jaraguá do Sul)

Coluna: Um pacote bilionário!

Ilustrativa

Governador Carlos Moisés (sem partido) lançou ontem (14) o chamado Plano 1000, um pacote de investimentos de R$ 7 bilhões para que os 68 municípios de maior contingente populacional executem grandes obras, em prazo de cinco anos.

Politicamente, embora distante das eleições, pode ser o tiro de misericórdia em futuros adversários das urnas. Moisés foi aplaudido por dezenas de prefeitos, vereadores, deputados e outras lideranças de vários partidos O dinheiro será repassado à razão de R$ 1,00 por habitante com base na última estimativa populacional do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística.

Lista contempla região

O esperado Contorno Oeste, entre o Rio Cerro I e Nereu Ramos, orçado em R$ 71 milhões (mais R$ 3,3 milhões para fiscalização) e já com projeto definido, pode ser uma das grandes obras em Jaraguá do Sul.

No Vale do Itapocu, estão na lista pela estimativa populacional do IBGE, de julho de 2020: Jaraguá do Sul, com 184,5 mil habitantes (R$ 184 milhões); Guaramirim, com 45,7 mil habitantes (R$ 45 milhões) e Schroeder, 21,9 mil habitantes (21 milhões).

Joinville, 604 mil habitantes, leva a maior fatia: R$ 604 milhões; Florianópolis terá R$ 516 milhões (516 mil habitantes) e Blumenau com 366 mil habitantes (R$ 366 milhões).

Amin pré-candidato

Lideranças do PP deram o troco e jogaram no colo de Esperidião Amin a disputa majoritária de 2022. No caso, ele próprio. Joares Ponticelli, prefeito de Tubarão e citado por Amin como o nome do PP à sucessão de Carlos Moisés (sem partido), desistiu da empreitada.

Em 2014 e 2018 a demora do partido em decidir inviabilizou candidaturas majoritárias do PP. Nestas eleições o PP foi vice de Paulo Bauer (PSDB) e, depois, apoiando Gelson Merisio, então no PSD.

 Nomes. E só!

No PSDB, até o ex-governador Leonel Pavan se apresenta como pré-candidato a governador. João Dória, pré-candidato à presidência da República, tenta emplacar o catarinense Vinicius Lummertz, seu atual secretário de Turismo.

Mas, a deputada federal e presidente do partido, Geovania de Sá, diz que o candidato é Gelson Merisio. E, pode-se dizer, nenhum com densidade eleitoral capaz de atropelar quem quer que seja.

Saindo do papel

A concessão de rodovias federais e estaduais em solo catarinense começa, de fato, a ser discutida entre o Ministério da Economia, Banco Interamericano de Desenvolvimento e a Empresa de Planejamento e Logística, a quem caberá produzir um diagnóstico completo sobre as 32 estradas incluídas no processo. Somadas, representam mais de três mil quilômetros.

Concessão com pedágios

O primeiro passo foi dado com o decreto que inclui o projeto no Programa de Parcerias e Investimentos da União, assinado no último dia do mês de novembro pelo presidente Jair Bolsonaro (PL).

Os estudos necessários devem demorar um ano, com previsão de lançamento do edital em dezembro de 2023 e, com a concessão, futura cobrança de pedágios.

Duas rodovias no Vale

Estão incluídas as sete rodovias federais, entre elas a BR-280 e outras 25 rodovias estaduais. De interesse direto para o Vale do Itapocu estão na relação as SC-108 (ligando Guaramirim a Blumenau e Joinville) e a 110 (Jaraguá do Sul/Pomerode).

No Paraná há um ano idêntico projeto está em tratativas, com investimentos previstos da ordem de R$ 43 bilhões.

Notícias relacionadas

x