Sem categoria

Contexto histórico das disputas entre Palestinos e Israelenses

O conflito entre palestinos e israelenses tem uma história rica e complexa que remonta a décadas, e está intrinsecamente relacionado com os eventos e desenvolvimentos históricos na região do Oriente Médio. Para compreender esse conflito, é crucial observar como ele se desenrolou ao longo do tempo e as principais fases…

18/10/2023

Por

Professor Pesquisador, Mestre em Educação, Especialista em Planejamento Educacional e Docência do Ensino Superior, Historiador e Pedagogo. Entusiasta da Educação

O conflito entre palestinos e israelenses tem uma história rica e complexa que remonta a décadas, e está intrinsecamente relacionado com os eventos e desenvolvimentos históricos na região do Oriente Médio. Para compreender esse conflito, é crucial observar como ele se desenrolou ao longo do tempo e as principais fases que o moldaram.

Tudo começa com o período do Mandato Britânico na Palestina, que vai de 1917 a 1947. Foi nessa época que a Declaração de Balfour, em 1917, prometeu o apoio britânico à criação de um “lar nacional judeu” na Palestina. Isso desencadeou crescentes entre a comunidade judaica e a maioria árabe palestina, que vê essa promessa como uma ameaça às suas terras.

Em 1947, a ONU propôs um plano de partilha da Palestina em um estado judeu e um estado árabe, com Jerusalém sob administração internacional. Os líderes judeus aceitaram o plano, enquanto os líderes árabes o rejeitaram, desencadeando assim a Guerra de Independência de Israel em 1948.

Em 14 de maio de 1948, David Ben-Gurion, líder do movimento sionista, declarou a independência do Estado de Israel. Isso levou a uma guerra entre Israel e várias nações árabes, resultando na expansão do território israelense e no deslocamento de centenas de milhares de palestinos, criando uma população de refugiados.

À medida que os anos passaram, Israel esteve envolvido em uma série de conflitos com seus vizinhos árabes, incluindo a Guerra de Suez (1956), a Guerra dos Seis Dias (1967) e a Guerra do Yom Kippur (1973). Essas guerras alteraram as fronteiras e mantiveram o conflito em andamento.

Após a Guerra dos Seis Dias, Israel ocupou a Cisjordânia, a Faixa de Gaza e Jerusalém Oriental, e essa ocupação continua até os dias de hoje, sendo uma fonte constante de conflitos e conflitos.

Houve tentativas de negociações de paz nas décadas de 1990 e 2000, incluindo os Acordos de Oslo, mas esses esforços não conseguiram resolver o conflito de maneira rigorosa, principalmente devido a questões como fronteiras, refugiados, Jerusalém e segurança.

O conflito entre palestinos e israelenses gerou episódios de violência ao longo dos anos, incluindo a Operação Chumbo Fundido (2008-2009) e a guerra na Faixa de Gaza em 2014, além dos conflitos mais recentes em 2021.

Essa é uma visão geral do contexto histórico das disputas entre palestinos e israelenses. Essa situação é uma das questões mais intrincadas e polarizadoras no cenário internacional, com implicações regionais e globais significativas. A busca por uma solução de paz e firmeza continua sendo um desafio vital para a comunidade internacional.

Notícias relacionadas

x