Cultura

Guaramirim 72 anos: Origens

Este é o passado e o presente de Guaramirim, que aos 72 anos olha para o futuro com a esperança e a certeza de que está trilhando o caminho que o levará ao desenvolvimento econômico, ao crescimento e ao bem-estar de toda sua gente

28/08/2021

Por

Guaramirim 72 anos: Origens

SÉCULO XVI – Região de Guaramirim foi habitada pelos grupos indígenas Macro-Tupi e Macro-Jê. Para se relacionarem com outras tribos, percorriam trilhas a pé, pelas matas, que chamavam de peabiru (na língua Tupi, “pe” significa caminhos e “abiru” algo como grama amassada ou terra batida). Portugueses e espanhóis utilizaram esses mesmos caminhos, transformando-os em estradas. O mais conhecido deles é o Caminho do Peabiru, entre São Paulo e a cidade de Cuzco, no Chile. Um desses tantos caminhos passava pela região norte de Santa Catarina, mais especificamente por Guaramirim.

Leia mais:

SÉCULO XIX – Acredita-se que a região já era habitada, devido à existência de uma capelinha católica nomeada Bananal, visitada frequentemente por padres de São Francisco do Sul.

         1886 Pastor Lange e outras 111 pessoas chegaram a Joinville, onde queriam formar uma comunidade evangélica de acordo com os preceitos da Igreja Moraviana ou Brüdermeine. Aqui, ele fundou a Colônia de Brüderthal, construindo galpões e escolas.

         1891 Na região Oeste, Gustavo Doubrawa e outros imigrantes vindos através da Sociedade Colonizadora de Hamburgo, criavam outra comunidade. A região onde hoje é o Bairro Imigrantes foi sede da localidade e era chamada de Itapocuzinho I. Recebeu escola, comércio, o primeiro porto ribeirinho, pelo Rio Itapocu, que permitia o transporte de pessoas, mantimentos, cargas diversas e víveres. Também neste ano, no Itapocuzinho, foi construída a primeira ponte.

           1910 Foi construída a primeira ponte ferroviária, que ligou a região do Planalto Norte, pelo município de Porto União, até a Ponta dos Ingleses, em São Francisco do Sul. A Estação Ferroviária, atual símbolo do município, foi construída no mesmo ano e pouco tempo depois provocou mudança de sede do Itapocuzinho I para onde hoje é o Centro de Guaramirim.

           1913  Foi instalado o Núcleo Colonial Barão do Rio Branco, dividido em 198 lotes rurais distribuídos entre as áreas de Estrada Geral, Ponta Comprida Norte, Ponta Comprida Sul, Vicinal Rio Branco (Novo Tibagi), Jacu Açu e Palmital. Um ano depois, a região recebeu cerca de 100 pessoas vindas do Oeste Catarinense, após o fim da Guerra do Contestado. O Núcleo foi administrado por Cantalício Érico Flores, que também era farmacêutico, professor e subdelegado, uma das pessoas de maior expressão na história de Guaramirim.

           1919 Em 2 de junho de 1919, foi criado o 4º Distrito de Bananal, pertencente ao município de Joinville, composto também por áreas que hoje compõem os municípios de Schroeder e Massaranduba. Agostinho Valentim do Rosário foi nomeado o primeiro intendente distrital dois anos depois, em 1921.

           1938 Distrito de Bananal foi elevado à categoria de Vila. 

           1949 Em 28 de agosto, Emílio Manke Junior foi o primeiro prefeito eleito de Guaramirim, dando continuidade a história de desenvolvimento e crescimento que conhecemos hoje.

Este é o passado e o presente de Guaramirim, que aos 72 anos olha para o futuro com a esperança e a certeza de que está trilhando o caminho que o levará ao desenvolvimento econômico, ao crescimento e ao bem-estar de toda sua gente.

Texto: Carolina Raquel Veiga

Quer saber das notícias de Jaraguá do Sul e Região primeiro? CLIQUE AQUI e participe do nosso grupo de WhatsApp!

Notícias relacionadas

x