Geral

Hospital e Maternidade Jaraguá alerta sobre a importância da doação do leite materno

A doação de leite materno, feita por mães voluntárias durante o período de lactação, melhora as chances de sobrevivência dos bebês nascidos de forma prematura e internados em UTIs neonatais.

21/05/2020

Por

Hospital e Maternidade Jaraguá alerta sobre a importância da doação do leite materno

A doação de leite materno, feita por mães voluntárias durante o período de lactação, melhora as chances de sobrevivência dos bebês nascidos de forma prematura e internados em UTIs neonatais.

Cerca de três milhões de bebês nascem todos os anos no Brasil, segundo o Ministério da Saúde (2019). Dentro deste número, estão 332 mil bebês prematuros ou com peso abaixo de 2,5 quilos.

Estes bebês são os que mais precisam da doação de leite materno, conforme explica a enfermeira Lilian Michele Tomelin Boff, que atua há mais de três anos no Banco de Leite Humano do Hospital e Maternidade Jaraguá.

O Brasil tem a maior rede de bancos de leite do mundo, com pelo menos 221 unidades e mais 186 postos de coleta, de acordo com dados do Ministério da Saúde (2019). Os dados também revelam que, na última década, em torno de dois milhões de bebês foram beneficiados com a doação de leite materno no país.

Na região de Jaraguá do Sul, atualmente, cerca de 40 mães contribuem mensalmente com o Banco de Leite do Hospital e Maternidade Jaraguá. O alimento recebido passa por rígido controle de qualidade e nutre a criança de acordo com a sua necessidade.

Leia mais:

A extração do leite materno pode ser feita diretamente no espaço do Banco de Leite do Hospital e Maternidade Jaraguá, com a ajuda da equipe do laboratório. Mas, também pode ser realizada pela própria doadora, no conforto de sua casa.

Além de atender o município de Jaraguá do Sul, a equipe do Banco de Leite também coleta as doações em cidades como Schroeder, Guaramirim e Corupá.

Neste caso, as puérperas recebem todas as orientações e apoio necessário para realizar o procedimento de forma segura. Para doar ao Banco de Leite do Hospital e Maternidade Jaraguá, as mães interessadas podem entrar em contato pelo telefone: 3274-3053.

Baixa nos estoques durante a pandemia 

Os bancos de leite humano de Santa Catarina estão com os estoques em baixa. O alerta é do deputado estadual Fernando Krelling, que na terça-feira (19), chamou a discussão para o assunto, durante a sessão ordinária da Assembleia Legislativa do Estado de Santa Catarina.

O parlamentar de Joinville citou a importância das doações que alimentam bebês com baixo peso que lutam pela vida em UTIs (Unidades de Terapia Intensiva) e maternidades. “Assim como nos bancos de sangue, as doações de leite humano caíram significativamente nas últimas semanas fazendo com que os estoques praticamente zerassem.

Este é mais um reflexo da pandemia da Covid-19. É preciso agir para incentivar as doações tão importantes para estes recém-nascidos”, disse Krelling.  Depois da fala em plenário, Fernando Krelling cobrou do Governo do Estado a apresentação da minuta de um decreto que regulamente as doações de leite humano em Santa Catarina. A proposta vem sendo discutida entre o gabinete do deputado e a Casa Civil desde o ano passado, mas o decreto estaria travado no executivo.

Ministério da Saúde lança nova campanha de doação de leite

O Ministério da Saúde lançou na terça-feira (19), data em que se comemorou o Dia Mundial de Doação de Leite Humano, campanha para sensibilizar e mobilizar as doações de leite materno, mesmo durante a pandemia da Covid-19. O Ministério alerta que com os cuidados necessários, tanto da doadora quanto dos Bancos de Leite, é possível manter a rotina de doação.

Com o slogan “Doe leite materno. Nessa corrente pela vida, cada gota faz a diferença”, a campanha tem o objetivo de estimular doações durante todo o ano. De janeiro a abril deste ano, houve redução de 5% no número de doadoras em relação ao mesmo período de 2019.

Neste ano, diante do momento de emergência sanitária que o país enfrenta, até o momento, por conta do coronavírus, a orientação do Ministério da Saúde é que mulheres saudáveis continuem doando leite, mesmo que o pote não esteja cheio. Cada
pote de leite humano pode ajudar até 10 recém-nascidos.

É importante tomar alguns cuidados, como somente doar se estiver saudável, verificar nos postos de coleta e bancos de leite humano a necessidade de agendamento para evitar aglomerações e seguir as orientações para coleta segura.
Caso a mulher tenha sintomas de gripe ou morar com alguém que apresente esses sintomas, deverá suspender a doação nesse período.

Notícias relacionadas

x