Jaraguá do Sul

Imóvel com a técnica enxaimel, em restauro, está completando 100 anos

Proprietário aguarda novo edital público para concluir as obras

26/01/2023

Por

Uma casa centenária em estilo enxaimel está sendo restaurada no Rio Cerro I, ao lado da Escola Ricieri Marcatto. A iniciativa é de Anderson Töwe, que a lado da mulher, a arquiteta e urbanista Eliane Scheidt Töwe, trabalham nesta área e nutrem grande paixão pelas construções do passado.

A data da construção – 1923 – está registrada em um tijolo que veio de uma olaria de Joinville e trazida de carroça a Jaraguá. A casa foi toda desmontada e reconstruída e Anderson possui todas as etapas registradas por imagens, o que já se constitui na guarda da sua memória histórica.

Carpinteiros da família Volles, de Blumenau, levaram todas as peças até lá para serem restauradas uma por uma. “Tive o prazer de ter a casa restaurada com o auxílio de dois carpinteiros alemães, Valentin e Wenzel, que estavam alojados na empresa de Paulo Volles, em Blumenau. Eles também deixaram suas marcas em Pomerode, efetuando o Coração Enxaimel”, lembra.

As paredes foram pré-montadas e numeradas para facilitar a montagem final. Elas retornaram a Jaraguá e estão montadas. Falta, agora, o preenchimento dos tijolos maciços entre a estrutura de madeira e os acabamentos.

O proprietário Anderson disse que quando desmontou a casa descobriu que ela foi construída em 1923. “Quis saber quem era o intendente (prefeito) na época. Segundo pesquisas, para a minha surpresa, era o bisavô do então prefeito Dieter Janssen, o Sr. Leopoldo Janssen. Sendo assim, fiz o convite ao Dieter para colocar o último pino de madeira na casa, como uma lembrança para as duas partes”.

 

 

Proprietário aguarda novo edital público para concluir as obras

Crédito: F.J.Brugnago

 

Recordando a história da casa, Anderson conta que inicialmente ela foi construída mais próximo da Chocoleite pela família Rahn, em 1923 e, em 1942, foi adquirida pela família Radünz e totalmente desmontada e reconstruída no local onde se encontra, ao lado da Escola Riciéri Marcatto. “Por se tratar de uma casa no estilo alemão foi totalmente rebocada para não aparecer a técnica enxaimel, meu avô trabalhava para a empresa Radünz e morava de aluguel na casa, anos depois recebeu como acerto o terreno e a casa então a manteve como conseguiu fazendo as manutenções necessárias, mas o cupim e por estar rebocada afetou muito a estrutura, ficando sem condições para arcar com o restauro”.

O pedido de tombamento voluntário junto ao patrimônio histórico de Jaraguá do Sul foi feito pelo proprietário e tombada pela sua importância cultural. A resolução do tombamento deu-se no dia 5 de dezembro de 2012. O imóvel está localizado na Rua Richard Viergutz 121, Tifa Ribeirão Alma, no Rio Cerro I.

O projeto de restauro foi feito pela arquiteta Silvana Pretto e, por meio de edital, foi obtido uma verba de R$ 45 mil da Prefeitura. Töwe investiu pelo menos mais outro tanto e acredita que para concluir serão necessários mais R$ 50 mil.

Ele aguarda um novo edital para concorrer ao valor para concluir a obra, mas lamenta que está na terceira gestão sem que isso tenha ocorrido, para incentivar a restauração e preservação do patrimônio edificado.

Gradativamente estão sendo colocados os tijolos – são cerca de cinco mil – com massa de barro e cal. Anderson já comprou o assoalho. Falta terminar de colocar os tijolos, mais porta, janelas e a parte elétrica.

Ele ainda não tem a destinação certa para ocupação do imóvel, mas poderá ser transformada em um choperia, ou escritório de arquitetura voltado a projetos de restauração, atividade que o proprietário e a esposa trabalham.  Töwe também trabalha em uma revenda de automóveis em Jaraguá do Sul.

Quer saber das notícias de Jaraguá do Sul e Região primeiro? Participe do nosso grupo de WhatsApp ou Telegram!

Siga nosso canal no youtube também @JDVDigital

Notícias relacionadas

x