Educação

Impacto da pandemia no ensino médio foi grande, aponta o TCE

Os resultados foram apresentados na última segunda-feira (30)

07/06/2022

Por

Impacto da pandemia no ensino médio foi grande, aponta o TCE

Divulgação

A área técnica do Tribunal de Contas do Estado de Santa Catarina (TCE-SC) apresentou na segunda-feira (30), os resultados de uma auditoria operacional sobre os impactos da pandemia no ensino médio. A apresentação ocorreu durante reunião do grupo de trabalho criado pela Comissão de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente da Alesc para tratar da evasão escolar em Santa Catarina.

Conforme Alexandre Thiesen Becsi e Paulo Tefili Filho, auditores fiscais de Controle Externo do TCE, a auditoria foi realizada entre abril e outubro do ano passado com dados das escolas de ensino médio da rede pública estadual. O objetivo foi verificar as ações que estão sendo planejadas e implantadas pela rede pública estadual para conter e recuperar os impactos da pandemia.

Os resultados ainda não foram submetidos a avaliação do Pleno do TCE e apontam a posição da área técnica do Tribunal sobre a evasão. De acordo com Tefili Filho, os principais resultados da auditoria foram o baixo índice de retorno dos estudantes do ensino médio e a oferta insuficiente de cursos técnicos. Sobre a evasão, o estudo apontou que o problema já era anterior à pandemia e só se agravou com a suspensão das aulas presenciais, a partir de 2020.

Os índices de retorno que eram, em média, de 45% antes da pandemia, caíram para 28% em 2020 e 22% em 2021. A principal causa desse problema, conforme a auditoria, é a situação econômica dos alunos, muitas vezes forçados a deixar a escola para ajudar no sustento da família.

Ofertas de vagas no ensino técnico também diminuiu

Sobre o ensino técnico, a auditoria do TCE constatou que, entre 2014 e 2021, houve uma diminuição da oferta de vagas. “Observamos uma demanda reprimida, já que a oferta corresponde a 35% da procura. Além disso, na maioria das regiões do Estado, os cursos oferecidos não estão ligados à vocação econômica local”, disse o auditor.

Em resposta, segundo Tefili Filho, a SED afirmou que a ampliação dos cursos técnicos está na proposta do novo ensino médio, que começou a ser implantada neste ano. A deputada Marlene Fengler, presidente da Comissão de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente, concordou que a situação econômica dos estudantes já interferia na evasão escolar antes mesmo da pandemia da Covid-19.

“Se há outras causas, é algo que temos que investigar”, disse.

Quer saber das notícias de Jaraguá do Sul e Região primeiro? CLIQUE AQUI e participe do nosso grupo de WhatsApp!

Notícias relacionadas

x