Trânsito

Índice de mortalidade cai, mas falta de atenção continua elevada

A Prefeitura apresentou alguns dados relacionados às mortes por acidentes de transporte na cidade – cujo índice vem caindo significativamente nos últimos anos, De acordo com relatório levantado pela Secretaria de Saúde, em 1997 a taxa de mortalidade por acidente de transporte em Jaraguá do Sul era de 42,4 (número de mortes por acidente de transporte/ população total x 100 mil…

26/09/2019

Por

No último dia da Semana Nacional do Trânsito, que se encerrou ontem (25), a Prefeitura apresentou alguns dados relacionados às mortes por acidentes de transporte na cidade – cujo índice vem caindo significativamente nos últimos anos – e o que a Diretoria de Trânsito e agentes de trânsito como a Polícia Militar estão fazendo com relação ao assunto. De acordo com relatório levantado pela Secretaria de Saúde, em 1997 a taxa de mortalidade por acidente de transporte em Jaraguá do Sul era de 42,4 (número de mortes por acidente de transporte/ população total x 100 mil). Vinte anos depois, em 2017, baixou para 12,9. No ano passado ficou em 7,5. Mas, para Luiz Fernando Medeiros, da área de planejamento da Secretaria da Saúde, nenhuma morte por acidente de trânsito é admissível, porque se trata de uma causa evitável. O principal fator envolvido, em se tratando de acidentes com morte, foi a alta velocidade.

PRINCIPAL CAUSA – O capitão Antônio Benda da Rocha, do 14º Batalhão de Polícia Militar, aponta a falta de atenção como principal causa das mortes de acidentes de trânsito registrada pela corporação, seguida da alta velocidade e da desobediência à sinalização de trânsito. Para conscientizar os motoristas sobre sua responsabilidade no trânsito, a PM realizou, no ano passado, 120 palestras em escolas e empresas, atingindo cerca de 4,5 mil pessoas. Realizou campanhas de publicidade em parceria com órgãos públicos, como a Prefeitura de Jaraguá do Sul. E neste ano, somente de janeiro a agosto, já realizou 18 mil autuações relacionadas ao trânsito. As campeãs, de acordo com o capitão, são relacionadas a estacionamento irregular no centro da cidade, em segundo o uso do celular, e em terceiro, em pleno século 21, a falta de uso do cinto de segurança.

Diretoria de Trânsito mantém trabalho contínuo de sinalização

O respeito à sinalização de trânsito também é fundamental para evitar acidentes. Para isso, a Diretoria de Trânsito da Prefeitura de Jaraguá do Sul coloca nas ruas todos os dias dezenas de funcionários, efetivos e terceirizados, para instalação e manutenção da sinalização vertical e horizontal da cidade. “De janeiro a agosto deste ano foram 30 quilômetros de pintura de faixas no município e instalação de 300 placas de regulamentação e advertência. Mais dois mil tachões foram instalados no eixo das vias para redução de velocidade”, relata o diretor de Trânsito Gildo Andrade. A Organização Mundial de Saúde aponta que são gastos anualmente, nos países em desenvolvimento, de 2 a 3% do PIB com despesas por acidente de transporte. Se contarmos com o PIB de Jaraguá do Sul, de R$ 7 bilhões anuais, o custo é de cerca de R$ 140 milhões por ano. Esse cálculo leva em conta todos os aspectos da despesa, como despesa do poder público, setor privado, seguros, trabalho e os gastos da família.

 

Notícias relacionadas

x