Sem categoria

Justiça Eleitoral gera mídias e prepara urnas para as Eleições

Com novos recursos de acessibilidade, a nova versão é mais moderna e segura, de acordo com o Tribunal Regional Eleitoral (TSE)

20/09/2022

Por

A Justiça Eleitoral realizou a geração de mídias e preparação das urnas que serão utilizadas nas eleições deste ano. Cada cartório eleitoral conduziu os trabalhos por meio de audiências públicas presididas pelo juiz eleitoral, para as quais foram convocados partidos políticos, federações, coligações, Ministério Público e Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), além do público em geral.

A cerimônia de geração de mídias consiste em preparar as mídias com os dados que serão inseridos nas urnas eletrônicas. Como as urnas não possuem nenhum tipo de conexão de rede (internet, wifi, bluetooth), os dados e sistemas devem ser gravados em mídias para posterior carga nas urnas, contendo partidos políticos, federações, coligações, público votante, seções eleitorais, pessoas candidatas, sistemas utilizados nas urnas para auditoria, votação, apuração, justificativa de voto, entre outros.

Já na cerimônia pública de preparação de urnas as mídias geradas para cada seção eleitoral são inseridas nos equipamentos de votação. Isso permite a transferência dos dados, sistemas e aplicativos, estabelecendo correspondência entre urna e seção eleitoral. Neste evento também são realizadas a demonstração de votação e a verificação de autenticidade acionada pelos aplicativos VPP (Verificador Pré/Pós-Eleição) e AVPART (Programa de Verificação de Autenticidade dos Programas da Urna).

Após a carga, as urnas são fisicamente lacradas e ficam prontas para serem utilizadas nas eleições. Foi o que aconteceu no sábado e no domingo nas 17ª e na 60ª zonas eleitorais, com sedes em Jaraguá do Sul (Jaraguá + Corupá) e Guaramirim (mais Massaranduba) e, na 87ª zona eleitoral (Jaraguá + Corupá).

Tais procedimentos permitem aos interessados verificar se o sistema carregado nos equipamentos possui os mesmos códigos-fonte abertos, compilados, assinados e lacrados pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Audiências públicas foram realizadas no final de semana das 17ª e 87ª Zonas Eleitorais (Foto: FJBrugnago)

 

Cidades da região vão utilizar a versão mais moderna da urna eletrônica

 

As audiências públicas permitiram o acompanhamento livre dos trabalhos de configuração das urnas, onde estão inclusos todos os candidatos, desde presidente a senador, deputado federal e deputado estadual, com o respectivo nome e número, além da imagem. As urnas que serão utilizadas em Jaraguá, Schroeder e Corupá são novas, fabricadas em 2020 e que trazem algumas novidades. Além do design diferente das urnas mais antigas, a nova urna eletrônica 2022 tem outras mudanças, começando pela empresa que venceu a licitação para fabricá-la.

Oficializada no ano passado, a versão UE 2020 traz um processador 18 vezes mais rápido, bateria que não precisa de recarga e a possibilidade de acoplar um pendrive a ela.

O modelo de urna que estreia nestas eleições tem ainda novos recursos de acessibilidade, como intérprete de Libras na tela, apresentando os cargos em votação, e sintetizador de voz aprimorado, falando os nomes de vices e suplentes. Terminal do mesário com tela sensível ao toque no lugar do teclado mecânico é outro destaque.

Apresentada em dezembro do ano passado, a nova versão é mais moderna e segura, de acordo com o Tribunal Regional Eleitoral (TSE). Essas mudanças foram apresentadas pelos chefes dos Cartórios da 17ª e 87ª zonas eleitorais durante as configurações das urnas, em sala comercial alugada no condomínio Marcatto.

 

Nova urna tem mais acesso a deficientes auditivos e baixa visão

 

No Brasil, são 225 mil novas urnas eletrônicas, de um total de 577 mil aparelhos distribuídos por todas as seções eleitorais. Os novos aparelhos fazem parte da renovação recorrente feita pela Justiça Eleitoral, já que a vida útil de uma urna eletrônica é de 10 a 12 anos. Para as eleições deste ano, as urnas fabricadas em 2006 e em 2008 serão substituídas pelos novos modelos.

A atualização das urnas ocorre, segundo o TSE, porque os modelos anteriores não se adaptam aos novos recursos de tecnologia que vão sendo incorporados ao longo do tempo.

Para os eleitores, os novos aparelhos apresentarão maior acessibilidade. As urnas contam com um teclado aprimorado, com teclas com duplo fator de contato, que permitem acusar algum erro, mau contato ou outro problema.

Também foi aprimorado a sintetização de voz dos aparelhos. Agora serão falados os nomes de suplentes e vices, e será possível cadastrar um nome fonético. Além disso, será incluída uma apresentação de um intérprete de Libras na tela da urna, para indicar quais cargos estão em votação.

O terminal do mesário também passou por uma modernização: deixou de ter teclado físico e agora conta com tela sensível ao toque. Assim, enquanto uma pessoa vota, outra poderá ser identificada pelo mesário, o que aumenta o número de eleitores por seção ou diminui filas.

 

Foto: FJBrugnago

 

Técnicos da Justiça Eleitoral sugerem baixar o aplicativo e-título

 

Serão utilizadas em torno de 540 urnas nas zonas eleitorais com sede em Jaraguá do Sul e de 20 a 30 ficarão na reserva para eventual substituição. Agora todas as urnas estão preparadas e serão transportadas por empresa contratada pela Justiça Eleitoral aos locais de votação e instaladas pelos presidentes de mesas e testadas no dia 2 de outubro, antes da votação.

O juiz da 17ª zona eleitoral, José Aranha Pacheco, sugere ao eleitor que ao se encaminhar ao local de votação tenha em mãos um documento de identificação com foto e o local certo da urna, para evitar conflito. Outra sugestão é baixar o aplicativo e-título no celular para apresentar à mesa receptora, facilitando a identificação.

Nas Eleições 2022, estão em disputa cinco cargos eletivos, que aparecerão na urna nesta ordem: deputado federal (quatro dígitos), deputado estadual (cinco dígitos), senador (três dígitos), governador (dois dígitos) e presidente da república (dois dígitos).

Após digitar o número de cada um dos escolhidos no teclado e conferir a foto na tela da urna, o eleitor vai precisar confirmar o voto. Caso digite algum número errado e a foto não corresponda ao escolhido, a pessoa pode apertar a tecla corrige, digitar corretamente o número, conferir a foto e confirmar o voto. Depois de confirmar o voto em alguma candidata ou candidato, não existe possibilidade de voltar atrás. Isso porque aquele voto já terá sido computado pela urna eletrônica.

 

Foto: FJBrugnago

 

Quer saber das notícias de Jaraguá do Sul e Região primeiro? CLIQUE AQUI e participe do nosso grupo de WhatsApp!

Notícias relacionadas

x