Educação

Mais de 80 escolas aderem ao programa que garante apoio pedagógico para alunos migrantes na rede estadual de ensino em SC

No início do ano letivo de 2022, a rede estadual de educação contava com 6.323 alunos migrantes e/ou refugiados matriculados

12/05/2022

Por

Mais de 80 escolas aderem ao programa que garante apoio pedagógico para alunos migrantes na rede estadual de ensino em SC

Ascom/SED

O programa de Acolhimento a Refugiados e Migrantes (PARE) de Santa Catarina, lançado pela secretaria de Estado da Educação (SED), já conta com a adesão de 82 escolas da rede estadual. A proposta metodológica do programa é diferente das classes de ensino regular, valorizando o acolhimento dos estudantes, com atendimento em grupos menores e em espaços diversos da unidade escolar.

No início do ano letivo de 2022, a rede estadual de educação contava com 6.323 alunos migrantes e/ou refugiados matriculados. Desse total, 1.859 são dos anos iniciais, 2.223 dos anos finais do ensino fundamental e 1.910 pertencentes ao ensino médio. Os dados são da Gerência de Avaliação de Desempenho e Estatística da SED.

A proposta da SED é ofertar aulas no mínimo duas vezes por semana no contraturno escolar, reforçando conceitos com o sistema alfabético, ortografia e noções de matemática para estudantes dos anos iniciais do ensino fundamental; fluência de leitura, produção de texto oral, compreensão, escrita autônoma e composição de narrativas para estudantes dos anos finais do ensino fundamental.

Os principais objetivos da iniciativa incluem promover a acolhida humanizada para minimizar os impactos nos processos de aprendizagem e socialização. A gerente de Ensino Fundamental da SED, Daiana Zanelato dos Anjos, destaca que o professor do PARE trabalha de maneira articulada com os professores regentes das turmas. “Além dessa articulação, o educador deve informar por meio de um relatório sobre o processo de aprendizagem da língua, socialização e sociabilidade do grupo que atende.”

Quer saber das notícias de Jaraguá do Sul e Região primeiro? CLIQUE AQUI e participe do nosso grupo de WhatsApp!

Notícias relacionadas

x