Geral

Modernização e celeridade são marcas da nova gestão da Câmara de Vereadores de Guaramirim

Marcelo Deretti avaliou os primeiros 100 dias na Câmara como muito positivos e avanços significativos, como a modernização do Legislativo

20/04/2021

Por

Jornalista apaixonada por cultura e segurança pública

Modernização e celeridade são marcas da nova gestão da Câmara de Vereadores de Guaramirim

Servidor público municipal concursado há 17 anos, Marcelo Amadeu Deretti, assumiu em 1º de janeiro, pela primeira vez, um cargo no Legislativo. São experiências diferentes. Além disso, assumiu a presidência da Câmara de Vereadores de Guaramirim, que exige responsabilidade e equilíbrio na condução dos trabalhos.

Leia mais

“São poderes harmônicos, mas diferentes, cada qual com as suas atribuições constitucionais”, registra.

Marcelo, com a assunção à presidência, reduziu para seis horas o expediente na prefeitura e por extensão o salário, para que possa permanecer no mínimo quatro horas diárias, ou mais, fazendo a gestão da Câmara e os atendimentos. A conciliação é perfeitamente possível, comenta o presidente, o segundo vereador mais bem votado em 2020, pelo PP, com 1.101 votos.

Ele avaliou os primeiros 100 dias na Câmara como muito positivos e avanços significativos, como a modernização do Legislativo, citando a implantação da TV Câmara que possibilita ao munícipe assistir as sessões pela internet, como também a melhoria da comunicação externa com um novo site, mais ágil e informativo e com a publicação antecipada da pauta das sessões e das matérias que estão tramitando.

Como de momento não é possível sessões com a presença de público, as transmissões pelas redes sociais têm suprido essa falta de contato presencial, com muito mais pessoas acompanhando virtualmente.

“Assim que possível, mesmo que parcialmente, vamos abrir para o público, mas continuaremos com as redes sociais. É uma ferramenta de divulgação que veio para ficar”, observa.

Para o presidente Marcelo, o período tem sido de aprendizado. “Trouxe a experiência do serviço público municipal para a Câmara. O trabalho é diverso, mas eu me preparei para isso. Sou auditor efetivo da prefeitura, ligado à Controladoria e todos os projetos antes de serem enviados para a Câmara passam por nós, por ser a nossa função legal fazer a análise prévia”, conta.

Ele destaca, ainda, a celeridade na análise e votação dos projetos. “Todos os projetos encaminhados pelo Executivo para a Câmara tem função pública e social, então não existe razão de ficar protelando as votações. Agora as comissões técnicas internas, de fato, se reúnem para analisar os projetos para darem o parecer antes de serem submetidos à votação em plenário”.

Marcelo diz que o alinhamento com o Executivo não significa submissão, pelo fato de a maioria dos vereadores serem da base do governo.

“Não nos afastamos de fiscalizar o Executivo, buscamos a diálogo, a coerência e, principalmente, a transparência em todos os atos. O prefeito possibilita a abertura para todos os vereadores, inclusive da oposição”, diz.

O presidente registra como fato relevante, também, a revisão e atualização do regimento interno, uma vez que o atual data de 2006, estando, portanto, defasado. Está sendo feito pela equipe interna. Defende igualmente, numa nova etapa, a revisão da Lei Orgânica Municipal.

Quer saber das notícias de Jaraguá do Sul e Região primeiro? CLIQUE AQUI e participe do nosso grupo de WhatsApp!

Notícias relacionadas

x