Cultura

Pedro Donini eterniza sua história de vida em livro lançado domingo

O lançamento do livro com 284 páginas, de autoria de João Chiodini, ocorreu no final da tarde de domingo, na recreativa da Marisol, no meio de quem ele conviveu durante anos: ex-colaboradores da empresa que criou

27/10/2021

Por

Pedro Donini eterniza sua história de vida em livro lançado domingo

Robi Gartz/Foto Nilto

“Pedro Donini – a história de um realizador” é mais um livro lançado em Jaraguá do Sul. Mas, não é um livro comum. É um livro inspirador de uma pessoa respeitadíssima pela competência profissional e pela história de vida, que conseguiu sucesso graças à garra, à tenacidade e ao espírito empreendedor nato. Primogênito da família, percorreu caminhos difíceis, inclusive sendo músico de circo até fundar a Marisol que teve origem numa fábrica de chapéus.

O lançamento do livro com 284 páginas, de autoria de João Chiodini, ocorreu no final da tarde de domingo (24), na recreativa da Marisol, no meio de quem ele conviveu durante anos: ex-colaboradores da empresa que criou. Era o 3º Encontro dos Ex-Colaboradores da Marisol e Pedro Donini fez questão que fossem eles os primeiros a receber a publicação.

Cada qual recebeu um exemplar com dedicatória do próprio punho. Foi um momento único. E ter um exemplar significa muito, afinal, mostra a história de vida de um empreendedor de sucesso, que foi seminarista, soldado, músico, empregado (o primeiro emprego foi na Indústrias Reunidas, hoje Duas Rodas), bancário, representante comercial.

(Foto: Robi Gartz/Foto Nilto)

E empresário. Mas, para alcançar o sucesso, fazer a empresa crescer e colocar os produtos no mercado, penou muito. Questões como mão de obra especializada, estradas ruins, comunicação quase inexistente e também desconfiança foram alguns entraves. Pedro superou tudo porque tem no DNA a honestidade trazida do berço, dos pais vindos da roça, além da coragem e obstinação dos pioneiros.

E também simplicidade dos grandes homens, sua marca registrada até hoje. No encontro de ex-colaboradores, seus antigos colegas de trabalho não cansavam de dizer que foi muito bom trabalhar com ele, pela humanidade, valorização e respeito com que tratava a todos. E seus famosos “bilhetinhos”, utilizados nas comunicações com subordinados não foram esquecidos.

No 3º Encontro de Ex-Colaboradores da Marisol, que começou às 17h, Pedro foi pontualíssimo, como sempre. A recepção foi feita por músicos da Scar. A primeira música foi “Luzes da Ribalta”, partitura que escreveu quando estava no 13º Batalhão de Caçadores, em Joinville, onde aprendeu a tocar trombone.  Foi uma homenagem muito bonita.

Ele fez parte inclusive da primeira Orquestra da Scar. Ex-diretores da empresa também estavam presentes e igualmente o seu antigo sócio Werner Schuster. Quanta história da Marisol reunida no salão, quantas lembranças, quantas emoções, inclusive lágrimas furtivas escondidas sob as máscaras.

(Foto: Robi Gartz/Foto Nilto)

As marcas do tempo são visíveis, e os sentimentos de apreço e gratidão verdadeiros. O livro mostra toda a trajetória de vida antes da Marisol, o desenvolvimento da empresa e da marca, a participação de Donini na sociedade, a família, a filantropia, sendo a última a doação do imóvel central onde residia que se transformou na Casa São José, que acolhe pacientes de baixa renda de outras regiões que buscam o lenitivo para a saúde no Hospital São José.

Pedro Donini é muito conhecido, embora extremamente reservado. Sempre foi de poucas palavras, mas de muita ação. O livro revela muito da sua história de vida que é pura inspiração, como contemporâneo de figuras proeminentes de Jaraguá do Sul no campo econômico e social.

Como muitos, seu legado está imortalizado como um dos ícones do desenvolvimento da cidade, onde está desde 1944, vindo quando tinha dez anos. Nasceu em Itajaí. Ficou 34 anos na Marisol, desligando-se em 1997, depois de 43 anos de trabalho.

Quer saber das notícias de Jaraguá do Sul e Região primeiro? CLIQUE AQUI e participe do nosso grupo de WhatsApp! 

Notícias relacionadas

x