Colunas

Política e Políticos – Vacinas, sim ou não?

Celso Machado comenta os principais acontecimentos da política catarinense

07/02/2024

Por

Nascido em Blumenau, 72 anos, 57 de profissão, incluindo passagens pelo rádio. E em jornais diários como A Notícia (Joinville), Jornal de Santa Catarina (Blumenau) e O Correio do Povo (Jaraguá do Sul)

Política e Políticos – Vacinas, sim ou não?

politica

Decreto assinado pelo prefeito Clésio Salvaro (PSD) desobrigando a apresentação de comprovante de vacinação contra a Covid 19 em escolas da rede municipal de ensino de Criciúma foi derrubado pela Justiça. Por “violação direta às decisões da Suprema Corte e ao artigo 14 do Estatuto da Criança e do Adolescente”, escreveu o juiz Evandro Volmar Rizzo, da 2ª Vara Pública do município. Em outras cidades, como Joinville, Blumenau e Jaraguá do Sul, por exemplo, os prefeitos decidiram seguir a orientação do próprio governador Jorginho Mello (PL): nenhum aluno deixará de ser matriculado nas redes de ensino estadual e municipal por falta de vacinas. Nestes casos a Justiça ainda não se pronunciou.

 

 

Política e Políticos – CURTAS

 

*Empresário Edson Junkes (PL) já está em pré-campanha para prefeito de Jaraguá do Sul. É uma profecia, diz Junkes aos eleitores que encontra. O atual, Jair Franzner (MDB), que herdou quase três anos do mandato de Antidio Lunelli (MDB) e de quem era o vice, vai à reeleição.

*Outro jaraguaense candidato a prefeito é o deputado federal Carlos Chiodini (MDB), mas vai aventurar-se em Itajaí numa empreitada que pode definir seu futuro político. Até porque, ir para as urnas de Jaraguá do Sul de olho na prefeitura seria como andar sobre ovos sem quebrá-los.

* O risco explica-se na votação de Chiodini em Jaraguá do Sul nas cinco eleições proporcionais das quais participou: 9.548 votos para deputado estadual em 2006 (não eleito); 15.301 votos em 2010 na primeira eleição para deputado estadual; 17.250 na reeleição em 2016; 18.399 votos em 2018 para deputado federal e 16.699 na reeleição, em 2022.

* Até hoje o eleitor de Jaraguá do Sul disse “sim” para cinco candidatos a deputado estadual, três do MDB: Ademar Duwe, em 1986, que levou 14.139 votos do total de 23.511; Ivo Konell em 1994, com 12.372 do total de 17.194 votos e Antidio Lunelli, em 2022, com  36.244 votos  do total de 74.500.

*E o tucano Vicente Caropreso, mas só em 2014 na primeira eleição para deputado estadual, com 20 mil votos obtidos em Jaraguá do Sul (total de 41 mil votos). Caropreso baixou sua votação no município para 17 mil em 2018 (total de 40 mil votos), despencando para 11.790 em 2022, quando totalizou 39. 749 votos.

*Pelo menos 14 deputados federais do PL devem disputar prefeituras espalhadas pelo país. Em Santa Catarina um dos nomes é Júlia Zanatta (Criciúma), porém, como já ocorre em outros importantes colégios eleitorais de Santa Catarina, há encrencas a resolver por lá.

 

 

Política e Políticos – A (in) segurança nas escolas

politica

Entre os temas que mobilizarão a Assembleia Legislativa em 2024 está a segurança nas escolas. O presidente da Alesc, deputado Mauro de Nadal (MDB) destacou a necessidade de se aprofundar a discussão das propostas elaboradas ao longo de 2023, com a participação de mais de 30 instituições, entidades e órgãos. Ampliando o diálogo entre o governo e prefeituras buscando a proteção de alunos, professores e comunidade escolar depois das tragédias em creches de Blumenau e Saudades, com nove mortes. “Estamos no início de um novo ano letivo, portanto precisamos fazer um reforço nos nossos educandários para garantir que pais, professores e alunos tenham segurança e integridade física preservadas”, lembrou de Nadal. De fato e de prático, o resultado é quase igual a zero.

 

 

Política e Políticos – VIA BRASIL

 

*Hospitais filantrópicos de Santa Catarina acumulam, juntos, dívidas de R$ 210 milhões com o governo do Estado. Mas o governador Jorginho Mello (PL), que poderia ter feito isso no ano passado, preferiu anunciar o perdão aos inadimplentes (são 152 hospitais) em ano eleitoral.

*Segundo disse o governador, não adianta querer cobrar de quem deve e não pode pagar. Então, o melhor é começar uma vida nova, com as dívidas zeradas. E ainda tem quem não queira eleições a cada dois anos. Anotem aí: não demora e todos voltam para o mesmo buraco.

*Prejudicado pelas chuvas torrenciais de dezembro e janeiro, o programa “Estrada Boa” terá R$ 2,1 bilhões investidos até dezembro, garantiu o governador Jorginho Mello (PL) na Assembleia Legislativa onde foi levar a mensagem anual do Executivo aos deputados.

*Lembrou que 73% das 50 rodovias mapeadas para obras de restauração e revitalização (entre elas a SC-108, de Guaramirim a Massaranduba, já em péssimas condições, piorou ainda mais com o grande volume de chuvas.

 

 

Política e Políticos – Fim da “saidinha”

politica

Na Comissão de Segurança Pública, Esperidião Amin (PP), Jorge Seif (PL) e Ivete Appel da Silveira (MDB), os senadores de Santa Catarina, votaram a favor do projeto que acaba com as tais “as saídas temporárias” de presos em datas específicas. Já aprovado pela Câmarados Deputados em 2022. O sistema é esdrúxulo a ponto de beneficiar criminosos com bom comportamento na cadeia. Ora, senhores, isso não deveria ser a regra número 1 sob pena de uma condenação mais rigorosa? A legislação atual prevê a saída temporária, conhecida como “saidão” ou “saidinha”, para condenados no semiaberto. Eles podem deixar a prisão cinco vezes ao ano para visitar a família em feriados, estudar fora ou participar de atividades de ressocialização. O projeto de lei revoga esse benefício.

 

Quer saber das notícias de Jaraguá do Sul e Região primeiro? Participe do nosso grupo de WhatsApp ou Telegram!

Siga nosso canal no youtube também @JDVonline

 

Notícias relacionadas

x