Política

Prefeitura de Corupá é condenada a pagar R$ 4 milhões aos servidores públicos

Segundo Gottardi, se não houver acordo a prefeitura pode ir a falência

09/09/2019

Por

A semana começou agitada em Corupá com o anuncio do prefeito João Carlos Gottardi (PSD), durante coletiva de imprensa, na manhã desta segunda-feira (9), sobre uma ação na justiça, encabeçada pelos servidores públicos, que reclamam judicialmente o pagamento das férias não recebidas na gestão anterior do ex- prefeito Luiz Carlos Tamanini. O processo já foi julgado, não havendo mais recursos, a prefeitura foi condenada a pagar R$ 4 milhões aos funcionários da prefeitura.

Segundo Gottardi, se não houver negociação e condições de pagamento, a prefeitura de Corupá pode ir a falência. “Se nós não conseguirmos convencer os servidores e o juiz do trabalho para negociarmos condições de pagamento e tivermos que pagar tudo à vista, podemos fechar as portas do município de Corupá porque o município só tem R$ 2 milhões de recursos livres por ano, não tem 4 milhões”, argumentou.

Ao ser questionado sobre investimentos, Gottardi, foi categórico ao dizer que não haverá mais recursos para nenhuma área. “Posso dizer que se não houver negociação, não haverá investimento, a população pode esquecer o remédio que está faltando no posto de saúde, não vai ter como comprar, o agricultor que precisa que a patrola passe na frente da sua casa, pode esquecer, não vai ter mais recurso pra nada”, advertiu.

O próximo passo agora, de acordo com o prefeito, é procurar o sindicato dos servidores para tentar negociar essa dividia e ir pagando um pouco a cada ano. “Nós vamos procurar os servidores, o sindicato, o ministério do trabalho para tentar negociar, mas a ação é concreta, já foi julgada, não tem recurso, infelizmente o município perdeu, essa é a notícia”. 

O ex-prefeito do município, Luiz Carlos Tamanini, foi procurado pela nossa equipe, mas não atendeu as ligações e nem retornou o contato.

Notícias relacionadas

x