Educação

Profissionais da educação aprendem na prática noções de primeiros socorros em Guaramirim

Em Guaramirim, na rede municipal, essa capacitação dos profissionais que trabalham na área da educação começou antes da pandemia

13/07/2022

Por

Profissionais da educação aprendem na prática noções de primeiros socorros em Guaramirim

Divulgação

Escolas públicas e privadas e espaços de recreação infantil precisam estar preparadas para atendimentos de primeiros socorros. É obrigação definida pela Lei 13.722/18, conhecida como Lei Lucas, sancionada em 4 de outubro de 2018. As instituições de ensino devem ministrar cursos que capacitem professores, diretores e funcionários em qualquer nível em noções básicas de primeiros socorros.

Em Guaramirim, na rede municipal, essa capacitação dos profissionais que trabalham na área da educação começou antes da pandemia, por meio de Rosenei Eloir Schaedler, do Núcleo de Ensino e Instrução do Corpo de Bombeiros Voluntários. Ele levou o projeto à Secretaria da Educação, que acolheu e implantou.

“Estamos capacitando de modo permanente professores, diretores, serventes, merendeiras, auxiliares de serviços gerais em primeiros socorros. Apenas 30% dos treinamentos são teóricos e 70% práticos, como simulações de engasgamento infantil (ovace), convulsões, desmaios, queimaduras, fraturas, casos de febre e outras situações”, aponta Rosenei.

Para ele, Guaramirim está um passo à frente nessa questão. Além de repassar noções básicas de primeiros socorros para tratar de uma situação de emergência, é ensinado, também, sobre a escola segura, como evacuação em caso de incêndio ou outra ocorrência, com simulação na prática.

O uso de extintores de incêndio também é mostrado. “Isso é fundamental. Não é possível ter apenas o extintor e não saber usá-lo. No treinamento das escolas isso é mostrado por meio de simulação. Por isso digo que as escolas de Guaramirim estão um passo à frente. O trabalho é contínuo, pois é a prática que faz a diferença em uma emergência”, conclui o bombeiro Rosenei.

Lei federal obriga escolas à capacitação em primeiros socorros

As ideias de segurança, cuidado e bem-estar – e seus possíveis desdobramentos – ganham dimensões significativas no âmbito educacional. Em setembro de 2017, um estudante de 10 anos, Lucas Zamora, morreu em Campinas, São Paulo, ao se engasgar com um lanche durante um passeio escolar. A partir dessa fatalidade, reacendeu o debate no que tange a segurança e falta de capacitação em primeiros socorros nas escolas.

O caso ganhou grande repercussão e foi criada a Lei Lucas (Lei Nº 13.722) que estabelece a obrigatoriedade da “capacitação em noções básicas de primeiros socorros de professores e funcionários de estabelecimentos de ensino públicos e privados de educação básica e de estabelecimentos de recreação infantil”. A rede municipal de Guaramirim já está fazendo isso, com a instrução do bombeiro voluntário Rosenei Schaedler.

O seu objetivo é aumentar a segurança de crianças e adolescentes dentro do espaço escolar ou recreativo, oferecendo o conhecimento necessário para que os profissionais possam lidar com situações emergenciais. Afinal de contas, quase quatro mil crianças morrem no Brasil todo os anos por conta de algum tipo de acidente.

Quer saber das notícias de Jaraguá do Sul e Região primeiro? CLIQUE AQUI e participe do nosso grupo de WhatsApp!

Notícias relacionadas

x