Jaraguá do Sul

Projeto Vale Tombado tem orçamento e será implantado em etapas

Saiba mais:

01/12/2023

Por

Estudante da 5ª fase de Design, curiosa por natureza e apaixonada pelo que faz.

Projeto Vale Tombado – O secretário de Desenvolvimento Econômico, Thiago Sarmanho, e a diretora de Turismo, Bianca Uber, juntamente com o deputado federal Fábio Schiochet, tiveram encontro no dia 20, em Brasília, com o presidente do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), Leandro Grass,

Projeto Vale Tombado tem orçamento e será implantado em etapas

Projeto Vale Tombado tem orçamento e será implantado em etapas

 

e com o ministro do Turismo, Celso Sabino, para apresentar o Projeto Vale Tombado e a série de investimentos previstos, em três etapas, para o desenvolvimento turístico e econômico da primeira paisagem cultural tombada no Brasil.

 

 

“Foi um momento importante porque apresentamos Jaraguá do Sul, nosso ecossistema econômico, a força do nosso associativismo e o desenvolvimento dos Setores Especiais de Turismo Sustentável (SETS), na qual se destaca a região do Vale Tombado (Rio da Luz), impressionando o presidente do Iphan e o Ministro do Turismo, que deram a máxima atenção” aos nossos pleitos. 

 

 

O investimento total é de R$ 40,3 milhões. No entanto, ele está dividido em etapas, a primeira a pavimentação e implantação da ciclorrota na rua Osvaldo Ehlert, com 4,2 km e custo de R$ 13,4 milhões.

 

Revitalização de praças e calçadas históricas ao longo da Rua Eurico Duwe, no montante estimado em R$ 2,8 milhões e a rota cênica, conectando o Rio da Luz ao Rio do Testo, em Pomerode, R$ 24 milhões. 

 

 

O Projeto Vale Tombado não é uma iniciativa isolada do poder público municipal, ele envolve o setor privado também. A infraestrutura e segurança jurídica fica ao encargo da Prefeitura; ativação, engajamento e organização do trade turístico – público privado – ao encargo do Convention Bureau e o projeto turístico cultural estruturante também público privado.

 

 

Este é liderado pela Scar, com engajamento da comunidade local e viabilização de novos ativos turísticos, com ativação da Rota Patrimônio Cultural “Conjunto Rural Rio da Luz”.  

 

 

“Retornamos confiantes da real possibilidade de recursos para viabilizarmos as três etapas do projeto”, descreve Thiago Sarmanho.

 

 

Apoio de deputado deve ser decisivo para garantia de recursos

 

O secretário Thiago Sarmanho destaca a importância de o deputado federal Fábio Schiochet ter participado das audiências, uma vez que ele está apoiando o projeto Vale Tombado.

 

No ano 2000, o parlamentar havia apresentando projeto de decreto legislativo suspendendo a portaria do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) que trata das diretrizes para preservação do Conjunto Rural do Rio da Luz, localizado no município de Jaraguá do Sul e que tramita na Câmara dos Deputados.

 

 

O Rio da Luz e entorno foi tombado pelo Iphan em 2015 e, desde então, integra os Roteiros Nacionais de Imigração. A área possui edificações relacionadas à imigração alemã. Schiochet entendia que o processo de tombamento não respeitou as garantias constitucionais da ampla defesa e do contraditório da população da comunidade, que não teria sido ouvida pelo Iphan.

 

 

O seu entendimento agora é outro e apoia o Projeto Vale Tombado, que vai trazer benefícios para todos. O tombamento de parte do Rio da Luz, equivale de 2 a 3% do território de Jaraguá do Sul. A principal função deste processo é fazer com que a área não perca as características dos imigrantes.

 

Conjunto Rural de Rio da Luz é o primeiro tombado pelo Iphaan

 

O Conjunto Rural de Rio da Luz, em Jaraguá do Sul, caracteriza-se por edificações rurais de diversos usos, típicas da arquitetura teuto brasileira. No processo de tombamento, a descrição é “Edificações e Núcleos Urbanos e Rurais relacionados com a imigração em Santa Catarina – Conjunto Rural de Rio da Luz”.

 

 

Em setembro de 2015 ele foi inscrito no Livro do Tombo Arqueológico, Etnográfico e Paisagístico. O levantamento de material para o tombamento do Conjunto Rural de Rio da Luz se iniciou nos anos 1990, o dossiê foi organizado em 2007 e, em 2015, a região foi tombada e passou a integrar os Roteiros Nacionais de Imigração.

 

 

O sítio tombado caracteriza-se pela predominância da atividade rural e residencial, complementada por pequenos comércios, igrejas e associações recreativas locais, mantendo os principais elementos que configuram o modelo de ocupação territorial estabelecido pelas colônias de imigrantes.

Projeto Vale Tombado tem orçamento e será implantado em etapas

Projeto Vale Tombado tem orçamento e será implantado em etapas

 

Todos os exemplares enquadrados nesta caracterização devem ser integralmente preservados, conservando-se seus elementos e características originais de volumetria, materiais e técnicas construtivas.

 

Quer saber das notícias de Jaraguá do Sul e Região primeiro? Participe do nosso grupo de WhatsApp ou Telegram!

Siga nosso canal no youtube também @JDVonline

Notícias relacionadas

x