Corupá

Quedas de energia elétrica é tema de encontro com lideranças em Corupá

O encontro foi realizado ontem (20)

21/01/2022

Por

Quedas de energia elétrica é tema de encontro com lideranças em Corupá

Divulgação

Um encontro realizado na manhã de ontem (20), na Associação Empresarial de Corupá, teve como pauta as sucessivas quedas de energia elétrica no município. O gerente regional da Celesc em Jaraguá do Sul, Danilson Wolff, participou da reunião que contou com a presença de membros da diretoria, da presidente da Câmara de Vereadores, Bernadete Hillbrecht, e do prefeito em exercício, Claudio Finta.

De acordo com a presidente da ACIAC, Débora Tomelin, os problemas recorrentes no fornecimento de energia elétrica têm causado sérios prejuízos ao setor produtivo do município e a comunidade em geral. Por isso, durante a reunião, a Associação entregou uma pauta de reivindicações à direção da Celesc e entre os pedidos, estão a poda frequente da vegetação próxima à rede e uma resposta mais ágil no restabelecimento da energia. “É preciso melhorar a eficiência no abastecimento e ao mesmo tempo, evitar esses sucessivos cortes que tantos prejuízos causam a todos nós”, disse.

Segundo o gerente regional da Celesc, as quedas de energia neste mês e em dezembro último foram causadas por uma sucessão de fatores, entre os quais um problema técnico no alimentador instalado no subestação no centro da cidade e o trabalho de instalação de redes alternativas de abastecimento que ocorrem no bairro Bomplant e no lado oposto da cidade, Rua Roberto Seidel, em direção ao Bairro XV de Novembro e Vila Izabel.

Gerente da Celesc admite problemas e justifica quedas

“Para evitar os cortes programados, as equipes estão trabalhando com a linha viva, ou seja, energizada e por uma questão de segurança, o sistema é programado para ficar mais sensível e não religar no caso de imprevistos. Neste período, houve o choque de um caminhão com a rede elétrica, um cabo que se soltou, além do vento que provoca queda de árvores sobre a fiação”, destacou.

Danilson Wolff admitiu que pelo menos numa ocasião, o equipamento que sinaliza a falta de energia para que possa ser feita a transferência à rede alternativa, apresentou falhas, fato que provocou uma demora no restabelecimento. A falta de contato com as equipes das empresas privadas que realizam a ampliação das melhorias no sistema provocada pelo incidente envolvendo a queda das torres no morro das antenas, foi outro agravante.

Sobre as podas da vegetação próxima à rede, o gerente da Celesc destacou que há uma empresa contratada para este fim, mas reconheceu que a estrutura é pequena para atender à demanda regional.

Quer saber das notícias de Jaraguá do Sul e Região primeiro? CLIQUE AQUI e participe do nosso grupo de WhatsApp!

Notícias relacionadas

x