Economia

Santa Catarina fecha 22.705 postos de trabalho formais em maio

No acumulado do ano, Santa Catarina soma -54.988 postos de trabalho, se consolidando como o sétimo pior resultado do Brasil.

01/07/2020

Por

Santa Catarina fecha 22.705 postos de trabalho formais em maio

Dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Novo Caged) divulgados na segunda-feira (29) mostram que Santa Catarina registrou um saldo negativo de 22.705 postos de trabalho formais em maio. Foram 46.223 admissões contra 68.928 demissões.

Leia mais:

O saldo é calculado conforme a diferença de contratações e demissões e, um dos reflexos do período é a crise gerada pela pandemia do coronavírus. Durante o ano, apenas os dois primeiros meses, que ainda não registravam casos confirmados da doença no Estado, tiveram um saldo positivo.

Em janeiro e fevereiro, foram 29.282 e 21.029 postos de trabalho criados, respectivamente. Em março, já com os primeiros reflexos da crise sanitária internacional provocada pelo coronavirus, houve perda de 7.150 postos de trabalho, em abril foram menos 75.444 e em maio, 22.705 negativos.

No acumulado do ano, Santa Catarina soma -54.988 postos de trabalho, se consolidando como o sétimo pior resultado do Brasil. No período de janeiro a maio, considerando todo o País, foram encerrados 1.144.875 empregos.

Região acumulou perdas de 2.972 postos de trabalho no ano

Prejudicado pela crise econômica gerada pela pandemia do Covid-19, o emprego formal registrou, em maio, o terceiro mês seguido de desempenho negativo. Segundo dados divulgados pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Novo Caged), da Secretaria de Trabalho do Ministério da Economia, 331.901 postos de trabalho com carteira assinada foram fechados no último mês. O indicador mede a diferença entre contratações e demissões.

Apesar do encolhimento do emprego formal, houve melhora em relação a abril, quando haviam sido fechados 860.503 postos. Nos sete municípios do Vale do Itapocu, até maio, foram fechadas 2.972 vagas formais de trabalho, segundo dados levantados junto ao Novo Caged, já com ajustes.

Jaraguá do Sul perdeu 1.261 vagas no acumulado do ano, Guaramirim 723, Barra Velha 450, Massaranduba 337, Schroeder 119, Corupá 73 e São João do Itaperiú nove. O total seria maior, mas o bom desempenho em janeiro e fevereiro sustentou as perdas. São números oficiais divulgados pelo Ministério da Economia, no dia 29.

 Especificamente em maio, todos os municípios da microrregião sofreram perdas de empregos: 1.187. O saldo negativo de Jaraguá do Sul foi 774, Guaramirim 136, Schroeder 102, Barra Velha 91, Massaranduba 50 e Corupá 34. Itaperiu zerou, ou seja, foram 42 contratações e 42 demissões no mês.

Notícias relacionadas

x