Educação

Secretária da educação de Jaraguá lamenta omissão do MEC na orientação durante a pandemia

Ivana avalia que o Ministério da Educação não deu o suporte necessário para estados e municípios

28/07/2020

Por

Secretária da educação de Jaraguá lamenta omissão do MEC na orientação durante a pandemia

As desigualdades no sistema educacional brasileiro foram agravadas pela pandemia do novo coronavírus. A conclusão consta em um estudo do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (IPEA), que levou em conta dados do Censo Escolar de 2019 sobre escolas federais, estaduais, municipais e particulares.

Leia mais:

O levantamento revela que 27% das escolas dos ensinos fundamental e médio não possuem acesso à internet, ou seja, das 134.153 escolas, 34 mil não têm internet. Santa Catarina possui 97% das suas escolas interligadas à internet e isso possibilitou às redes estadual e municipal a se reinventarem para encaminhar conteúdos para os alunos.

Os estudantes sem acesso à internet recebem materiais impressos. Essa demanda acontece em toda a região polarizada por Jaraguá do Sul, de modo que o acompanhamento das atividades repassadas remotamente para a maioria seja igual para todos. O Estado segue as medidas adotadas pela Secretaria da Educação.

No âmbito municipal, cada gestor definiu a forma de repassar conteúdo. Nesse particular, durante a transmissão “JDV em Foco”, na noite de sexta-feira (24), a secretária de Educação de Jaraguá do Sul, Ivana Atanásio Dias, lamentou que o Ministério da Educação não tenha tomado a dianteira e orientado Estados e Municípios o modo de proceder.

Segundo Ivana, “O MEC não nos deu o rumo nessa pandemia, o que é lamentável. Cada um teve de se virar como pode para repassar conteúdos, de uma hora para outra com a suspensão das aulas. No entanto, temos de ressaltar os esforços extraordinários das equipes pedagógicas das escolas e da Secretaria de Educação para ofertar conteúdos, mas também dos pais que fazem o acompanhamento das atividades em casa”, pondera.

Notícias relacionadas

x