Política

“Solicitar a desincompatibilização do cargo de presidente do Samae não foi uma tarefa fácil”, avalia Ademir Izidoro

Em entrevista ao JDV, ele fez um balanço das realizações e cita que uma das principais conquistas no período foi a concentração de quatro pilares do saneamento básico em uma única instituição, o Samae.

08/05/2020

Por

“Solicitar a desincompatibilização do cargo de presidente do Samae não foi uma tarefa fácil”, avalia Ademir Izidoro

Depois de sete anos ocupando o principal cargo no Samae, autarquia da Prefeitura de Jaraguá do Sul, Ademir Izidoro desincompatibilizou-se em abril do cargo colocando o nome à disposição do PP às eleições municipais. Ele fez um balanço das realizações e cita que uma das principais conquistas no período foi a concentração de quatro pilares do saneamento básico em uma única instituição, o Samae.

“Além da água e esgoto, a autarquia é também responsável pelos resíduos sólidos e drenagem urbana”, conta.

A organização administrativa da autarquia e a implantação de um planejamento estratégico foi uma das primeiras ações realizadas e resultou na captação de mais de R$ 60 milhões em recursos para execução de projetos de ampliação e melhoria dos serviços prestados pelo Samae. Entre eles está a nova estação de tratamento de água central, que garante o abastecimento da cidade para as próximas décadas.

O aumento da capacidade de reservação com a construção de 13 novos reservatórios, a substituição de redes antigas de água e a redução do índice de perdas também foram melhorias significativas no sistema, que o ex-presidente aponta na análise do período em que foi o gestor.

No tratamento de esgoto, Ademir Izidoro aponta que a principal realização foi a conclusão da estação de tratamento de efluentes, a ETE São Luís, que estava com as obras paradas desde 2007.

“Com a finalização do projeto e a implantação de redes coletoras Jaraguá do Sul passou a ter 82% de esgoto tratado, um índice que deixou o município em destaque. Hoje o índice já está próximo de 90% com a implantação das redes nos Bairros Jaraguá 84 e Jaraguá 99 e com a implantação do Programa de Saneamento Rural, que está atendendo a região do Garibaldi, a montante da captação da estação de tratamento de água”.

Isidoro diz que todas as demais estações de tratamento de esgoto passaram por melhorias e adequações, com destaque para a ETE Água Verde que recebeu investimentos em 2015 e também em 2020, com a modernização do sistema de tratamento que permitiu melhorar e ampliar a capacidade da estação.

Leia mais:

Novos desafios

Ao assumir a gestão dos resíduos sólidos no início de 2018, o Samae atualizou o cadastro, resultando no aumento de 7,5 mil unidades que não pagavam o recolhimento do lixo e retomou o programa do Saco Verde, aumentando o índice de coleta seletiva de 7% para 30% em janeiro deste ano. Ainda realizou chamamento público para credenciamento de cooperativas de reciclagem e treinamento das credenciadas. Nessa área foi ampliada a coleta seletiva na área rural, atingindo agora a totalidade do município.

De acordo com o ex-presidente do Samae, o desafio da autarquia está em assumir a gestão da drenagem urbana que passou a integrar a sua estrutura desde janeiro de 2020 e está na fase final de transição e estruturação. Ademir Izidoro se diz orgulhoso das ações feitas nas áreas de eficiência energética e de meio ambiente. Ele ressalta a instalação de placas fotovoltaicas na nova ETA, tornando a estação autossustentável e, a substituição de motores por outros de alto rendimento e eficiência. A recuperação da mata ciliar em trecho às margens do Rio Itapocu, acima da captação, é outro destaque.

São 41 mil mudas de árvores nativas e frutíferas. A ampliação do Programa de Educação e Valorização da Água (Proeva) permitiu que os alunos das redes estadual e particular também tivessem acesso, o que amplia a conscientização ecológica.

Condução do partido e desafio de enfrentar as urnas são metas pessoais

“Solicitar a desincompatibilização do cargo de presidente do Samae não foi uma tarefa fácil”, comenta Ademir Izidoro, lembrando-se da equipe de lideranças e servidores com muito orgulho, pois foi por meio do comprometimento e dedicação delas que a autarquia da Prefeitura de Jaraguá do Sul evoluiu tanto nos últimos anos, a ponto de se tornar referência nacional em saneamento básico.

Contudo, vê oportunidades pela frente como presidente do PP de Jaraguá do Sul. Admite que os cenários ainda são muito incertos, agravados pela crise do Covid-19 que alterou a dinâmica do mundo todo. Ademir disse que é necessário dar suporte na gestão política que se desenha para os próximos anos.

Ele entende que o PP tem uma contribuição importante na administração pública desde 2013 e que a avaliação do atual governo é refletida em todos os partidos que fazem parte da coligação, seja ela boa ou ruim, assumindo os ônus e os bônus dos resultados. “Tivemos até agora uma gestão eficiente e profícua”, acentua.

O PP terá uma chapa forte para concorrer à Câmara de Vereadores, com uma relação já pré-definida e confia na continuidade da parceria com o MDB que vem dando certo há mais de sete anos.

Pela trajetória profissional e privada e resultados alcançados, disse que se credencia para possível candidatura no pleito eleitoral próximo.

Notícias relacionadas

x