Corupá

Vereadores querem melhorias em drenagem na região central de Corupá

Na maioria dos casos, a tubulação está entupida ou o diâmetro dos tubos é muito pequeno para dar vazão a água em dias de temporais

12/05/2021

Por

Jornalista apaixonada por cultura e segurança pública

Vereadores querem melhorias em drenagem na região central de Corupá

O alagamento em determinadas regiões da cidade, é um dos assuntos mais abordados na Câmara de Vereadores de Corupá e tem sido o foco de muitas indicações. São situações que preocupam os vereadores e os moradores afetados. Na maioria dos casos, a tubulação está entupida ou o diâmetro dos tubos é muito pequeno para dar vazão a água em dias de temporais.

Leia mais

 

Os vereadores Benjamin Tamanini, César Antônio Rabock, Lairton Hartmann Müller e Nilton Richter, apresentaram uma indicação solicitando a melhoria da drenagem com a troca da tubulação no centro de Corupá. O problema de alagamento, segundo os vereadores, inicia no pátio da Igreja Evangélica Luterana e se estende até a Rua Padre Vicente Schmitz, passando pela Igreja Católica, e atingindo residências na referida via.

Conforme registraram, é necessário colocar tubos de maior diâmetro para melhorar a vazão. Citam o fato do ocorrido no dia 31 de dezembro de 2020, quando um temporal alagou a Igreja São José e residências na rua Padre Vicente Schmitz.

Solicitada a reativação do escritório da Cidasc em Corupá

A Câmara de Vereadores aprovou uma Moção de Apelo ao Secretário de Estado da Agricultura, Pesca e Desenvolvimento Rural, Altair Silva, e ao presidente da Cidasc, Plinio de Castro, solicitando a reativação do escritório no município. A moção de autoria da presidente Bernadete Correa Hillbrecht, é assinada por todos os vereadores e pede ao Estado a disponibilidade de um engenheiro agrônomo, para prestação dos serviços voltados a Defesa Sanitária Vegetal.

O escritório da Cidasc existiu em Corupá desde meados de 1980, com estrutura fornecida pelo Estado e depois via convênio com o município, e mantém até hoje um médico veterinário na Defesa Sanitária Animal, custeado pela prefeitura. Conforme os vereadores, a dificuldade está na Defesa Sanitária Vegetal, com problemas na liberação das cargas de bananas, que após extraída a Nota Fiscal para o transporte, os produtores ficam na dependência da Permissão de Trânsito Vegetal para a saída do caminhão, que atualmente é feito graças a Asbanco, que agiliza o documento para atender o agricultor.

Convênio para expedição de laudos e licenças ambientais

A Câmara de Vereadores aprovou indicação do vereador Arno Celso Neuber, solicitando a realização de convênio entre o município e a Amvali (Associação dos Municípios do Vale do Itapocu). Atualmente, a Prefeitura mantém convênio com o Consórcio Intermunicipal Quiriri, com sede na cidade de São Bento do Sul, para a expedição de laudos e licenças ambientais.

Justificando, Arno afirma que existe a necessidade de agilizar e otimizar o processo de licenciamento ambiental, reduzindo prazos e desburocratizando o sistema.

“Existem processos de regularização de loteamentos em Corupá, que estão tramitando há cerca de oito anos”, reclamou o vereador.

Além destas situações, a quantidade de processos acabam atrasando todo o trâmite dos licenciamentos ambientais e expedição de laudos. O convênio entre a prefeitura e o Consórcio Quiriri, foi renovado no fim de 2020, com validade até dezembro deste ano.

Quer saber das notícias de Jaraguá do Sul e Região primeiro? CLIQUE AQUI e participe do nosso grupo de WhatsApp!

 

Notícias relacionadas

x