Sem categoria

A mais recente Pesquisa Nacional de Saneamento Básico, publicada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), aponta que o desperdício de água no Brasil é de 38,9%. Isso quer dizer que a cada 100 litros de água que entram no sistema de distribuição (reservatórios e rede), cerca de 40…

06/08/2020

Por

A mais recente Pesquisa Nacional de Saneamento Básico, publicada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), aponta que o desperdício de água no Brasil é de 38,9%. Isso quer dizer que a cada 100 litros de água que entram no sistema de distribuição (reservatórios e rede), cerca de 40 litros não chegam ao consumidor final.

Leia mais:

Entre as explicações para tamanho desperdício estão os vazamentos nos reservatórios que armazenam a água e durante o processo de distribuição, na própria rede, mas existe também os famosos “gatos” que também contribuem para o Índice de Perdas na Distribuição (IDP), segundo o Instituto Trata Brasil.

Para se ter uma noção do tamanho do problema, são 16.713.292 metros cúbicos de água desperdiçados por dia, de acordo com o levantamento do IBGE. A quantidade daria para encher cerca de sete mil piscinas olímpicas a cada 24 horas.

Existe municípios com tubulações de até 50 anos, feitas de materiais que não eram os mais apropriados, como amianto.

Com o tempo e a pressão exercida pelos veículos sobre o pavimento, isso maximizou as perdas de água. Jaraguá do Sul vem substituindo, gradativamente, esses ramais, que são as redes pioneiras. Existe, ainda, cerca de 10 km para substituir, segundo a presidente Ana Carolina Silveira Figur.

Investimentos

Desde 2013, o Samae de Jaraguá do Sul tem investido no controle de perdas, com aquisição de equipamentos, troca de hidrômetros e de tubulações antigas, além de pesquisa de vazamentos. O índice de perdas que era de 42% em 2012 encontra-se atualmente em 33%, com meta de chegar a 28%.

A autarquia municipal investiu alto nos últimos anos no sistema de água, sendo considerada referência em Santa Catarina e no Brasil. O índice médio de perdas de água, no Brasil, é 38,9%, em Santa Catarina é 37,1%, Paraná 33,9% e Rio Grande do Sul 41,1%.

De acordo com um estudo do Trata Brasil sobre as perdas, os impactos do desperdício são amplos.

A estimativa é de que as empresas perderam R$ 12 bilhões em faturamento por causa do desperdício, em 2018. Isso é equivalente a tudo o que o que foi investido em água e esgoto no Brasil naquele ano. 

Notícias relacionadas

x