Economia,Geral,Nacional

LinkedIn divulga pesquisa com 15 áreas que devem crescer no mercado de trabalho em 2021

Foto: Foto: Pixnio

Camila Silveira Rosa

Jornalista apaixonada por cultura e segurança pública

Assim como o mundo gira todos os dias, o ser humano se adapta todos os dias também. Nos adaptamos a ambientes, pessoas e situações. 

Dessa forma, nada é igual. Por exemplo, pense como era a sua profissão há 20 anos antes da modernidade da era digital. Talvez ela não tenha mudado totalmente, mas o processo e a agilidade das coisas, é provável que sim. 

Com isso, podemos dizer que a evolução do mercado de trabalho está profundamente relacionada à tecnologia, o que fica claro ao analisarmos quais são as profissões e áreas que têm crescido e sido listadas como promissoras recentemente.

A pandemia da Covid-19 se revelou como um evento histórico e transformador na trajetória humana, com um potencial enorme de causar grandes alterações no mercado de trabalho a curto prazo.

O LinkedIn, rede social voltada para as relações profissionais e referência importante para assuntos ligados ao mercado de trabalho, divulgou no início do ano, um levantamento sobre as 15 áreas que mais devem crescer em 2021.

De acordo com o estudo do LinkedIn, as 15 áreas são as seguintes:

  • Médicos especializados
  • Cargos em tecnologia
  • Farmacêuticos e pesquisadores
  • Cargos em vendas e desenvolvimento de negócios
  • Especialistas em e-commerce
  • Profissionais autônomos de conteúdo digital
  • Especialistas em marketing digital
  • Profissionais de finanças
  • Telemarketing
  • Cargos de apoio à saúde
  • Serviços criativos
  • Análise de dados
  • Cargos em customer success
  • Profissionais do setor de varejo
  • Especialistas em saúde mental

Pela lista, é possível notar como os cargos relacionados à tecnologia estão em alta. Essa é uma tendência há décadas, mas a pandemia a acelerou. O hábito do home office abriu e impulsionou possibilidades em profissões que não exigem proximidade física. E dentro dessa área estão cargos como engenheiro de software, desenvolvedor de software, de jogos, de front-end e de back-end, designer de interface do usuário e analista de segurança cibernética.

A profissão de desenvolvedor de softwares, por exemplo, pode ser usada em praticamente qualquer área. A pessoa que pratica essa função é, basicamente, especialista no funcionamento de programas de computadores, dispositivos móveis ou qualquer outra máquina. Ela é capaz de criar, desenvolver e otimizar os softwares. Essas capacidades envolvem conhecimentos em matemática, conhecimento lógico e linguagem de programação.

Hoje em dia, toda empresa que trabalhe de alguma forma com tecnologia tem ao menos um desenvolvedor de softwares no seu quadro de funcionários. Isso porque qualquer aplicativo ou site das mais diversas áreas precisam do conhecimento desse profissional para se tornarem realidade. O desenvolvedor pode atuar planejando um sistema interno para o funcionamento de um mercado, um aplicativo para um sistema municipal de transporte público ou na criação de jogos de cassino online, por exemplo. 

Profissões promissoras no setor da saúde

Outro setor que é percebido com muita facilidade na lista elaborada pelo LinkedIn é a saúde. O ano de pandemia causou uma alta de 820% em relação ao ano anterior,  de contratações de enfermeiros em terapia intensiva.

Além disso, a área da saúde está demandando mais profissionais especializados com conhecimentos em farmácia clínica, medicina, fisioterapia, terapia ocupacional e biologia, por exemplo, assim como enfermeiros em terapia intensiva.

E os cargos que estão com demanda crescente incluem enfermeiro de saúde pública e de pronto-socorro, clínico geral, fisioterapeuta, médico e especialista clínico.

Já os cargos de apoio à saúde, que também estão na lista do LinkedIn, são aqueles que estão alocados em serviços de saúde, mas cuja natureza é de outras áreas, como assistente de farmácia, consultor de saúde, gerente de operações clínicas, recepcionista e funções de atendimento ao paciente.

Também estão em alta os profissionais em saúde mental. Com as mudanças drásticas causadas pela pandemia na vida de muitas pessoas com o isolamento social, doenças como depressão e ansiedade proliferaram em 2020, levando a um aumento de 34% na contração de especialistas em saúde mental, principalmente psicoterapeutas e psicólogos clínicos.

A lista do LinkedIn inclui ainda o item de farmacêuticos e pesquisadores, que está ligado ao desenvolvimento de pesquisas sobre todos os aspectos da Covid-19. Institutos científicos, como o Butantan, o IQVIA e o PRA Health Sciences, estiveram entre os maiores contratadores no ano passado. Os trabalhos científicos levados a cabo por essas organizações vão desde vacinas contra o coronavírus até estudos sobre o comportamento do vírus. Nessa área específica, os cargos mais comuns são os de técnico em medicina, cientista de laboratório médico e assistente de laboratório.

Quer saber das notícias de Jaraguá do Sul e Região primeiro? CLIQUE AQUI e participe do nosso grupo de WhatsApp!