Colunas

Calar-se Jamais!

Há momentos em que precisamos falar, questionar e brigar por nós, delegar ao outro para fazer isso, pode ser perigoso. Jamais se cale em sua adversidade.

27/05/2021

Por

Professor Pesquisador, Mestre em Educação, Especialista em Planejamento Educacional e Docência do Ensino Superior, Historiador e Pedagogo. Entusiasta da Educação

Calar-se Jamais!

Pensamentos de um Historiador, raiz.

Tomo a liberdade em compartilhar com vocês temas que, eram muito recorrentes, quando estava me graduando em História, década de 90. Nossas conversas eram cultas, nossos congressos eram ricos de informações pesquisadas, tínhamos base cientifica e acadêmica para debater, nunca alguém ousou nos desrespeitar com achismos. Talvez fosse radical, em alguns momentos, mas nunca desrespeitou o direito de ninguém, as normas e regras sempre foram claras. Nunca fugimos de se fazer ouvir e ser respeitado.

O papel acadêmico na transformação social e garantias constitucionais

A academia brasileira, por muitas vezes, foi capaz de mobilizar e garantir a sociedade direitos conquistados e evitar que atrocidades fossem cometidas pelo estado brasileiro. Em sua história, os movimentos universitários sempre se levantaram contra toda e qualquer forma de desgoverno ou ameaças, mínimas que fossem ao direito constitucional de liberdade de escolhas.

O papel sindical na defesa do trabalhador

Historicamente o movimento sindical surgiu da necessidade de políticas públicas e trabalhistas em defesa do trabalhador, nunca foi pensado como ferramenta política ou de defesa de privilégios especiais. Surgiu em um momento em que os direitos humanos e dos trabalhadores não existiam.

Políticos e política

O surgimento da política na Grécia se deu com a intenção da participação de todos nas decisões do Estado, pois acreditavam que, apenas delegar tais decisões a outros, seria imprudente. Naquele momento os conselhos tomavam as decisões de interesses da maioria, nunca a favor de uma minoria, com privilégios ou não. Tentou-se praticar a pura democracia. O papel do político era nobre, representava seu povo, doava seu tempo.

O capital

A ideia da liberdade do capital é uma das formas mais republicanas e democráticas de oportunizar possibilidades as pessoas. Em uma nação que tenha esse direcionamento de forma clara, democrática e de políticas públicas sérias, esse modelo cria condições humanas para o desenvolvimento da sociedade, que mesmo com suas diferenças sociais, possibilita humanamente condições de vida. A liberdade possibilita condições quando o Estado cumpre seu papel, de servir e nunca de prover.

A inversão do discurso não fica na história

Perceber que o Estado precisa ser reestruturado e voltar a sua finalidade inicial é urgente, o estado precisa deixar de servir a poucos interesses e principalmente, interrompermos a vergonhosa carreira que se criou em nosso país, a carreira política, um dos grandes problemas dos estados nacionais que são politizados por famílias e grupos fechados.

Notícias relacionadas

x