Colunas

POLÍTICA & POLÍTICOS

Vapt e vupt- A desfiliação compulsória do ex-(?) petista Luiz Primo Ortiz, servidor lotado na Vigilância Sanitária da Prefeitura de Jaraguá do Sul, que assinou filiação ao PSL no sábado (17) deu no que falar. Leia mais….

22/08/2019

Por

Nascido em Blumenau, 70 anos, 55 de profissão, incluindo passagens pelo rádio. E em jornais diários como A Notícia (Joinville), Jornal de Santa Catarina (Blumenau) e O Correio do Povo (Jaraguá do Sul)

POLÍTICA & POLÍTICOS

Mais cadeia– Deputado federal Hélio Costa (PRB) está propondo em projeto de lei, uma pena mais rígida (triplicada) para golpistas do bilhete premiado. “Vagabundos e covardes, que se aproveitam da fragilidade de idosos e deficientes para aplicar golpes”, atacou o deputado.  A proposta também visa uma pena triplicada quando o consumidor é enganado ao comprar no comércio mercadorias falsificadas ou danificadas.

Fora do tom– Ao mesmo tempo em que os parlamentares federais catarinenses buscam uma aproximação com o presidente Jair Bolsonaro (PSL) e seus principais ministros, na tentativa de granjear recursos para o Estado, o governador Carlos Moisés (PSL) segue dando entrevistas a jornais e revistas de circulação nacional, criticando Brasília sem papas na língua. Tudo bem que Bolsonaro não tenha apoiado a sua candidatura, porém o discurso de Moisés só atrapalha.

PMs– “Durante muito tempo a distribuição dos policiais foi política. Agora estamos conseguindo fazer de uma forma mais técnica”. Do Comandante Geral da Polícia Militar de Santa Catarina, coronel Carlos Alberto de Araújo Gomes, para vereadores de Joinville que foram a Florianópolis cobrar critérios na distribuição de policiais que serão contratados em 2020. Aqui no Vale, como sempre, o que vier é lucro. Num histórico conformismo.

Piorando– Cada vez mais, já que a frota de veículos motorizados só cresce, municípios limítrofes como Jaraguá do Sul, Guaramirim e Schroeder sofrem com problemas de mobilidade. Seja internamente, seja nos acessos entre um e outro, ou com o trânsito regional. Mas não se vê movimentos em busca de soluções. Um erro grave e histórico que se comete desde sempre é ignorar problemas da vizinhança, como se não dissessem respeito a nós todos.

Sem dinheiro– Aliás, ainda sobre mobilidade, é bom lembrar discurso do presidente Jair Bolsonaro (PSL) na sexta-feira passada (16): o governo federal não tem mais dinheiro para 2019 e, por isso, alguns ministros de pastas importantes, como da Infraestrutura, por exemplo, estão apavorados. Assim, exceto compromisso pessoal com a duplicação da BR-470 e o contorno viário de Florianópolis, tudo o mais sobre a BR-280 é conversa fiada, enrolação.

Ver para crer– A Agência Nacional de Energia Elétrica anunciou na terça-feira (20) uma redução média de 7,80% nas contas residenciais de energia elétrica da Celesc a vigorar a partir de hoje (22) a 21 de agosto de 2020. Com isso, a tarifa residencial aplicada pela Celesc será a segunda menor do país. A empresa atende cerca de 3 milhões de unidades consumidoras em 264 dos 295 municípios catarinenses.

Rumo a 2020

“Visitar as pessoas, conversar com os jaraguaenses e ouvir suas necessidades. Mas, parar para escutar pessoas como a dona Júlia faz o esforço valer a pena e a caminhada rende frutos para a nossa cidade. Por pessoas como essas que a nossa equipe trabalha, todos os dias, querendo o melhor para a nossa Jaraguá do Sul!”. Do prefeito Antídio Lunelli (MDB), que tomou por hábito as andanças (às vezes só) pelo Centro da cidade e regiões mais interioranas, revivendo roteiros da campanha eleitoral de 2016. Salvo acidente de percurso, Lunelli é candidatíssimo à reeleição.

Vapt e vupt– A desfiliação compulsória do ex-(?) petista Luiz Primo Ortiz, servidor lotado na Vigilância Sanitária da Prefeitura de Jaraguá do Sul, que assinou filiação ao PSL no sábado (17) deu no que falar (JDV 20/8 e 21/8). O presidente estadual do partido e deputado federal, Fábio Schiochet, desautorizou, em “nota de repúdio”, a atitude do presidente do diretório municipal e, simbolicamente, rasgou a ficha de Ortiz. No movimento em busca de novos filiados, a proposta era atrair pessoas que se identificassem com os ideais do partido. O que não é o caso.

No muro– Esperidião Amin (PP), Dário Berger (MDB) e Jorginho Mello (PL), os três senadores catarinenses, ainda não se manifestaram sobre como vão votar a indicação do deputado Eduardo Bolsonaro (filho do presidente) para embaixador nos EUA. Os três assinaram, recentemente, uma Proposta de Emenda Constitucional apresentada pelo senador Álvaro Dias (Podemos/PR), que restringe a indicação de nomes à servidores de carreira. Em tempo: Amin e Mello votaram em Bolsonaro para presidente da República.

Notícias relacionadas

x