Estadual

TCE instaura levantamento para averiguar as condições de estrutura da calçada que desabou em Joinville

As obras sobre o rio Mathias foram investigadas em outros procedimentos pelo TCE, ainda no governo municipal anterior

25/11/2021

Por

Jornalista apaixonada por cultura e segurança pública

TCE instaura levantamento para averiguar as condições de estrutura da calçada que desabou em Joinville

Reprodução/Redes sociais

O Tribunal de Contas de Santa Catarina (TCE) instaurou um levantamento para averiguar as condições da estrutura que cedeu na noite da última segunda-feira (22), sobre o rio Mathias, em Joinville. 

O desabamento da calçada deixou 33 pessoas feridas. Um dia após o incidente, a prefeitura emitiu uma nota informando que não houve feridos graves e todos já haviam sido liberados dos hospitais.

O pedido de informação à prefeitura foi feito nesta quarta-feira (24). O objetivo é verificar se houve problema na obra de drenagem do rio ou se o “acidente foi motivado por falta de cuidado, permitindo que o local pudesse ser ocupado por um número de pessoas maior do que a capacidade de suporte de peso da calçada que ruiu”.

As obras sobre o rio Mathias foram investigadas em outros procedimentos pelo TCE, ainda no governo municipal anterior. O caso também é investigado pela Polícia Civil. 

O consórcio contratado para as obras, cujo contrato foi rescindido no ano passado pela prefeitura, se manifestou através de nota sobre o acidente. 

As empresas disseram que estão disponíveis, com documentação, para auxiliar nas investigações sobre as causas do acidente.

Técnicos da prefeitura também estão avaliando o que teria motivado o desabamento da calçada. A interdição ao trânsito em pontos da Avenida Beira-rio por causa do desabamento da calçada na noite de segunda-feira vai continuar por prazo indeterminado.

A prefeitura informou que vai contratar robôs para vistoriar galerias na área central da cidade, inclusive as instaladas pelas obras de macrodrenagem do rio.

Quer saber das notícias de Jaraguá do Sul e Região primeiro? CLIQUE AQUI e participe do nosso grupo de WhatsApp! 

Notícias relacionadas

x