Colunas

As pensões vitalícias

Em 2017 a Assembleia Legislativa pôs fim aos benefícios, porém com validade pós Colombo. Nesse caso, a partir de Carlos Moisés em diante.

11/08/2021

Por

Nascido em Blumenau, 70 anos, 55 de profissão, incluindo passagens pelo rádio. E em jornais diários como A Notícia (Joinville), Jornal de Santa Catarina (Blumenau) e O Correio do Povo (Jaraguá do Sul)

As pensões vitalícias

Governo do Estado paga cerca de R$ 3,6 milhões/ano com pensões vitalícias (R$ 30 mil) aos ex-governadores Colombo Salles, Jorge Bornhausen, Esperidião Amin (Progressistas), Leonel Pavan (PSDB), Paulo Afonso Vieira (MDB), Raimundo Colombo (PSD) e Eduardo Pinho Moreira (MDB).

E às viúvas de Vilson Kleinübing, Luiz Henrique da Silveira, Henrique Córdova e Casildo Maldaner também recebem (50%). Em 2017 a Assembleia Legislativa pôs fim aos benefícios, porém com validade pós Colombo. Nesse caso, a partir de Carlos Moisés em diante.

O STF se omitiu

A extinção definitiva dessa esbórnia com o dinheiro público, já que nada justifica tal direito, seria julgada pelo STF em julho, mas a pauta foi engavetada pela ministra Carmem Lúcia (foto acima), relatora do processo movido pela Procuradoria Geral da República.

E sem data de retorno. O governador Moisés disse à PGR ser contra o pagamento, mas nunca deixou de depositar na conta dos beneficiados. Mesmo que a emenda constitucional do deputado Padre Pedro (PT), aprovada em 2017, permitisse cancelar as pensões.

Os nomes do PSD

O PSD catarinense decidiu lançar três pré-candidatos à sucessão de Carlos Moisés (sem partido): o ex-governador Raimundo Colombo, o prefeito de Chapecó, João Rodrigues e o ex-prefeito de Blumenau, Napoleão Bernardes. Um será escolhido em eleição prévia. 

A recomendação do presidente nacional do PSD, Gilberto Kassab, é de que o partido fique o mais longe possível do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Isso porque o PSD também terá candidato a presidente. João Rodrigues é eleitor de Bolsonaro e já disse isso ao próprio Kassab.

Últimos suspiros

Pelo andar da carruagem, a bancada do PSL na Assembleia legislativa agoniza. Senão, vejamos: Felipe Estevão, Jessé Lopes e Ana Caroline Campagnolo estão de malas prontas para filiação no PTB.

O deputado Sargento Lima foi para o PL e seu colega, Coronel Mocellin, aguarda apenas a nova filiação do governador Carlos Moisés para também deixar o PSL. Dos seis eleitos em 2018, só Ricardo Alba (Blumenau), o mais votado com 62.762 mil votos, ainda resiste.

Dória em SC

João Dória Júnior, governador de São Paulo e pré-candidato à presidência da República, tem agenda em SC no sábado (14) em rápida visita ao Estado. Incluindo almoço com o governador Carlos Moisés da Silva (sem partido), a quem convidará para se filiar no PSDB e encontro com lideranças tucanas. Em novembro o candidato tucano será indicado em eleições prévias dos diretórios estaduais.  

Prévia da discórdia

Do senador Dario Berger (MDB) em entrevista ao portal de notícias “Diário do Iguaçu Regional” (Chapecó), sobre as eleições prévias do MDB para indicar o candidato a governador em 2022: “Essa disputa interna não é de hoje, é desde os tempos mais remotos.

O mais importante, nessa hora, é estabelecer o jogo correto, para que a gente não saia dividido nisso. Podemos concorrer, inclusive, com chapa pura. Entretanto, uma prévia a gente sabe como começa, mas não sabe como termina”. Berger e o prefeito Antídio Lunelli, também pré-candidato, andam às turras, com acusações mútuas preocupantes. Chapa pura? Claro, mas com quem?

Decisão no dia 23

Expondo todas as suas rachaduras, a cúpula do MDB convocou uma audiência para da 23 de agosto esperando definir, de uma vez por todas, se haverá eleição prévia para apontar o candidato a governador e quando. Será em Florianópolis. O senador Dário Berger, o deputado federal Celso Maldaner e o prefeito Antídio Lunelli sãos os pré-candidatos.

Berger, a bancada do partido na Assembleia Legislativa e não poucos prefeitos e vereadores são contra a prévia, adotada pelo diretório estadual como tentativa de unir o partido. Ao contrário, deixou à mostra desavenças antigas e incontornáveis.

Notícias relacionadas

x