Colunas

Coluna: Política & Políticos – Apelo pelos voluntários

Celso Machado comenta os principais acontecimentos da política catarinense

05/07/2023

Por

Nascido em Blumenau, 72 anos, 57 de profissão, incluindo passagens pelo rádio. E em jornais diários como A Notícia (Joinville), Jornal de Santa Catarina (Blumenau) e O Correio do Povo (Jaraguá do Sul)

Em agosto o presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP/Alagoas) fará uma visita protocolar a Santa Catarina. Vai ouvir do governador Jorginho Mello (PL) apelo formal em defesa dos bombeiros voluntários cujo trabalho de vistorias técnicas e fiscalização de normas de segurança contra incêndios em edificações foi considerado como inconstitucional pelo Supremo Tribunal Federal. É o caso de Jaraguá do Sul e Joinville.

 

Proposta é antiga

O suplente de deputado federal Darci de Matos (PDD/Joinville), que assume na Câmara mês que vem, promete retomar a discussão de uma Proposta de Emenda Constitucional que tramita naquela Casa, mantendo a legalidade do serviço. Em 2019 a ex-deputada Ângela Amin (PP), propôs a criação dos bombeiros municipais, voluntários com outro nome, mas está até hoje parada. Darci, faça-se justiça, sempre foi um defensor intransigente dos voluntários em Brasília quando deputado.

 

CURTAS

*Expectativa em Jaraguá do Sul sobre a possibilidade de iminente cassação do mandato e prisão de um vereador que responde a processos sobre envolvimento com negócios ilícitos em passado recente, segundo o Ministério Público. Seria uma questão de dias.

*Dia 22 o governador Jorginho Mello (PL) deve visitar Jaraguá do Sul, onde não pisa faz um bom tempo. A reunião com políticos e lideranças comunitárias é parte do roteiro cumprido Estado afora para, segundo Mello, ouvir as prioridades de cada região. A pretensão de Mello é investir pesado em um projeto de revitalização das rodovias estaduais, priorizando aquelas de tráfego mais intenso.

*No total são 25 rodovias (já mapeadas por estudo em fase de finalização), conturbadas com rodovias federais e que podem ser concedidas à empresas privadas. Mas, para isso, Mello pleiteia empréstimo de R$ 1,8 bilhão no BRDE. Onde o ex-deputado Mauro Mariani (MDB), diretor representante de SC e indicado por Mello, trata de agilizar.

*Uma das prioridades de Jaraguá do Sul e região, já conhecidas da secretaria de Infraestrutura e Mobilidade, é a duplicação do trecho urbano da BR-280, entre Guaramirim e Jaraguá do Sul, obra assumida pelo ex-governador Carlos Moisés (Republicanos) e hoje quase em ritmo de marcha à ré. A outra, também do governo passado, é a duplicação de trecho SC-108, entre Guaramirim e Massaranduba. E no sentido Joinville (Rodovia do Arroz).

*Governador Jorginho Mello (PL) reagiu à sentença do TSE que tornou o ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) inelegível por oito anos. Solidário e fiel ao discurso de Bolsonaro, o governador disse contar com ele nas próximas eleições como cabo eleitoral. Mello deve duas a JB: a de senador, em 2018, e governador em 2022. Em SC a recíproca nas urnas tem sido verdadeira.

 *Alguns emedebistas defendem a volta do ex-senador Dario Berger (PSB) ao partido. Já o PP pretender filiar o ex-deputado estadual Gelson Merísio (Solidariedade), derrotado ao governo em 2018. Berger e Merísio alinharam-se a partidos de esquerda na eleição de 2022. O ex-senador já passou pelo PFL, PSDB e MDB. Merisio já foi filiado ao PFL, DEM, PSD e PSDB.

 

Mudança no secretariado

Depois de seis meses de governo Jorginho Mello (PL) completou o quadro de secretários. O último foi Ricardo Guidi (PSD/Criciúma), que assumiu o Meio Ambiente. Porém, nem tudo está como deveria. Depois de uma licença de 20 dias para assistir as disputas do torneio de tênis em Roland Garros (Paris), onde o filho Guga foi campeão por três vezes e, por conta disso, ainda fatura em publicidade, a secretária de Assistência, Mulher e Família, Alice Kuerten, não retornou ao trabalho. São 48 dias de ausência completados hoje. Na verdade, ela vinha se queixando da falta de estrutura, recursos e apoio formal do governo para desenvolver projetos e ações que lhe cabem. Pelo que consta, Mello já anda à procura de um novo nome.

 

VIA BRASIL

*Finalmente a vice-governadora Marilisa Bohem (PL/Joinville) parece ter uma ocupação no governo de Jorginho Mello (PL), além de substituta dele em eventuais ausências. A delegada aposentada é vista como interlocutora do Executivo e ministros de Lula da Silva. Bolsonarista raiz, Mello precisa de Brasília mas não quer se expor em demasia no papel de pedinte.

*Vereador Maurício Goll (PSDB/Blumenau) é autor de projeto de lei (já retirado por ele mesmo) propondo a inclusão no calendário oficial e eventos do município do Dia Sem Carne. Segundo disse, para reflexões sobre o risco exagerado de carne à saúde e ao meio ambiente.

*Foi literalmente “apedrejado” nas redes sociais, incluindo protestos de donos de restaurantes, com ênfase àqueles que têm a carne como atrativo principal. O próprio prefeito Mário Hildebrandt (Podemos), ao saber da ideia adiantou o veto do Executivo. É mesmo falta do que fazer. Por que não propôs uma campanha da Câmara nesse sentido?

*Mauro de Nadal (MDB), presidente da Assembleia Legislativa, confirmou a votação do projeto da Universidade Gratuita no próximo dia 11. Pelo andar da carruagem, o universo de alunos beneficiados pode subir de 65 mil para 90 mil. E, além disso, fica mantido o percentual recebido pela Universidade do Estado (Udesc) para investimentos na interiorização do ensino.

 

Amigos, amigos! 

Nem há mais a mínima preocupação em disfarçar o relacionamento promíscuo entre governo e membros do Supremo Tribunal de Federal ou que fizeram parte dele. Agora mesmo, Lula da Silva (PT), que assumiu a presidência do Mercado Comum do Sul (Argentina, Brasil, Uruguai e Paraguai) acaba de nomear Ricardo Lewandowski, que se aposentou no STF, como árbitro titular do Tribunal Permanente de Revisão do Mercosul. Lewandowski foi indicado para o STF em 2006, por Lula. Em 2016, o ex-ministro do STF salvou a ex-presidente Dilma Rousseff (PT) da perda dos direitos políticos no julgamento do impeachment dela pelo Congresso Nacional. Também votou pela “descondenação” de Lula nos casos de Lava Jato.

 

 

Quer saber das notícias de Jaraguá do Sul e Região primeiro? Participe do nosso grupo de WhatsApp ou Telegram!

Siga nosso canal no youtube também @JDVDigital

Notícias relacionadas

x