Colunas

Coluna: República Brasileira, você sabe como surgiu?

A república no Brasil foi instaurada de maneira golpista, mas atualmente esse regime tem respaldo legal, visto que foi escolhido pela população. Isso ocorreu através de um plebiscito realizado em 21 de abril de 1993. Esse plebiscito foi resultado de uma disposição constitucional transitória (tinha validade temporária) da Constituição de 1988.

17/11/2021

Por

Professor Pesquisador, Mestre em Educação, Especialista em Planejamento Educacional e Docência do Ensino Superior, Historiador e Pedagogo. Entusiasta da Educação

Coluna: República Brasileira, você sabe como surgiu?

Fim da Monarquia no Brasil

A Proclamação da República foi resultado de um longo processo de desgaste (a partir da década de 1870) da monarquia com diversos grupos da sociedade brasileira. Os militares eram um desses grupos e tiveram protagonismo no golpe que derrubou essa forma de governo.

Influência militar na criação da República

Na década de 1870, o Brasil acabara de sair vitorioso da Guerra do Paraguai. O Exército brasileiro passou a demandar mais direitos e benefícios por todos os esforços realizados durante o conflito. Duas das grandes exigências dos militares eram o aumento salarial e a melhoria no sistema de promoção de carreira.

“Humilhados” pela monarquia

Os militares enxergavam-se como continuamente “humilhados” pela monarquia brasileira. Além disso, não aceitavam o fato de não poder manifestar suas opiniões políticas. Um caso simbólico na época foi o do militar chamado Sena Madureira, punido em 1883 por tecer críticas a um projeto proposto pelo Visconde de Paranaguá.

Dia do Golpe

No dia 15 de novembro de 1889, Deodoro da Fonseca liderou tropas militares e deu início aos acontecimentos que levaram à Proclamação da República.

Insatisfação com a monarquia

A insatisfação com a monarquia no seio das Forças Armadas deu força para a propagação de ideias como o positivismo, que aqui no Brasil levou os militares a defenderem a instalação de uma república autoritária como caminho para a modernização do país.

Monarquia isolada

A monarquia brasileira também perdeu o apoio de outros grupos, como a Igreja Católica e os cafeicultores paulistas. O caso dos cafeicultores é simbólico porque esse era um grupo influente política e economicamente. Como resposta à abolição da escravatura, em 13 de maio de 1888, os cafeicultores passaram a apoiar o republicanismo.

Surgimento de partidos políticos

O republicanismo, no que lhe concerne, estava em crescimento no Brasil desde 1870. Nesse período, surgiram os primeiros partidos republicanos da história do Brasil e até um manifesto republicano foi publicado para defender a instauração da república no Brasil. Entre republicanos influentes no Brasil da época, estão: Aristides Lobo, Quintino Bocaiuva, Campos Sales, Benjamin Constant, etc.

Federalismo

O federalismo era um desejo antigo das elites políticas do Brasil, visto que esse modelo impunha descentralização política e favorecia a consolidação dos interesses regionais dessas elites. Quando o Visconde de Ouro Preto assumiu o Gabinete Ministerial em meados de 1889, esperava-se que ele fosse realizar essa reforma – o que não aconteceu. Outras insatisfações na época eram com a economia ruim, a sucessão do trono brasileiro etc.

Movimento de elite

Os historiadores falam atualmente que os eventos que se passaram nesse dia fizeram parte de um golpe contra a monarquia, visto que a transição de regime não foi democrática e não contou com participação popular, tendo sido um movimento de elite. Todas as insatisfações citadas resultaram em um movimento que conspirou para a derrubada da monarquia no Brasil.

Movimento improvisado

A Proclamação da República, no entanto, foi feita mais na base do improviso do que no planejamento. Poucos dias antes do golpe, republicanos reuniram-se com o Marechal Deodoro da Fonseca, um dos nomes mais influentes do Exército, para convencê-lo a participar de uma ação contra o Visconde de Ouro Preto.

José do Patrocínio oficializou a República

No dia 15 de novembro, Deodoro da Fonseca liderou uma tropa de militares que cercou o Gabinete Ministerial e destituiu o Visconde de Ouro Preto do cargo (o visconde foi preso). A monarquia, no entanto, não tinha caído ainda, pois Deodoro não derrubou o regime, mas o gabinete. Ao longo do dia 15, houve uma série de articulações políticas que culminou com o vereador José do Patrocínio oficializando a república no fim do dia.

Expulsão da família real

O imperador d. Pedro II tentou organizar um novo gabinete, e seu genro, o conde D’Eu, tentou mobilizar uma resistência para evitar a derrubada da monarquia, mas os esforços foram em vão. Um governo provisório foi formado e uma das primeiras ordens foi a expulsão da família real. O imperador e sua família fugiram do Brasil em 17 de novembro de 1889. O marechal Deodoro da Fonseca foi escolhido para ser presidente provisório do Brasil.

Notícias relacionadas

x