Colunas

Enfim!

O Cedup foi construído em área que abrigava o Parque de Eventos Perfeito Manoel de Aguiar (mesmo nome dado à escola), doada ao Estado no governo de Nilson Bylaardt (MDB). Com isso, desapareceu a Expofeira Agroindustrial que acontecia ali a cada dois anos.

11/02/2021

Por

Nascido em Blumenau, 70 anos, 55 de profissão, incluindo passagens pelo rádio. E em jornais diários como A Notícia (Joinville), Jornal de Santa Catarina (Blumenau) e O Correio do Povo (Jaraguá do Sul)

Enfim!

Aleluia, aleluia, o Centro de Educação Profissional de Guaramirim abre as portas depois de uma espera de dez anos para a conclusão das obras iniciadas ainda no primeiro mandato do ex-governador João Raimundo Colombo (PSD). E paralisadas várias vezes. Foi até inaugurado em novembro do ano passado pela então governadora interina, Daniela Reinher (sem partido).

Para poucos

Mas, só 90 alunos do ensino médio vão frequentar as aulas agora. Isso é dez por cento das 900 vagas anunciadas à época como ponto partida para se chegar a 1.200 matrículas.

O Cedup foi construído em área que abrigava o Parque de Eventos Perfeito Manoel de Aguiar (mesmo nome dado à escola), doada ao Estado no governo de Nilson Bylaardt (MDB). Com isso, desapareceu a Expofeira Agroindustrial que acontecia ali a cada dois anos.

Frustrante

A obra custou R$ 10,1 milhões – o dobro do orçamento inicial previsto – com a expectativa de que a área de entorno do Cedup sofresse um gradativo processo de crescimento econômico visto a movimentação de alunos, professores, funcionários e visitantes. Alavancando, principalmente, opções no ramo de alimentação. Mas, pelo visto, nada neste sentido vai acontecer tão cedo.

Saindo

Mário Hildebrandt (Podemos), prefeito de Blumenau e Milena Becher (PL), de Vargem, deixaram a Federação Catarinense de Municípios.

Hildebrandt é 1º vice-presidente e Milena a 2ª vice-presidente da Fecam. Outros prefeitos vão seguir na mesma direção por discordância de atos do presidente da entidade, Clenilton Pereira (PSDB), prefeito de Araquari.

Também

Também renunciaram aos cargos o 3° vice-presidente, Rudi Sander (Progressistas/São Carlos), os membros titulares do conselho fiscal Giovani Nunes (PSL/ São Joaquim) e Orvino Coelho de Ávila (PSD/São José).

Além do suplente do conselho fiscal e ex-presidente Joares Ponticelli (Progressistas/Tubarão). Até ontem, Clenilton ainda não havia se manifestado.

Impasse

A demissão de funcionários antigos e cortes que chegariam a R$ 1,2 milhão gerou reações.

Prefeitos alegam que tudo foi feito sem a concordância do conselho executivo, de forma unilateral.

Segundo os prefeitos, Pereira não concordou em revogar as medidas durante reunião na terça-feira (9). A debandada de prefeitos obriga a uma renúncia com nova eleição.

Inocente

Ninguém sabe ainda quem, afinal, vazou as fotos e vídeos para as redes sociais, mas o prefeito reeleito de Florianópolis, Gean Loureiro (DEM), acusado pela ex-servidora Rosely Rosana Ferrari Dallabona, de tê-la estuprado em 2019, foi isentado no inquérito policial que investigou a denúncia, feita poucos dias antes de se encerrar a campanha eleitoral do ano passado.

Candidata a vereadora pelo DEM, Rosana fez 45 votos.

“Não há elementos de que houve a prática de ameaça ou violência física”, escreveu o delegado Gustavo Kremer, que investigou o caso.

Improbidade

“Denota-se que a conjunção carnal foi consensual, havendo inclusive diálogo amistoso após a conclusão do ato”, emendou Kremer. Mas, a juíza Juliana Padrão Serra de Araújo, do Ministério Público de Santa Catarina, instaurou inquérito civil questionando Loureiro sobre o uso de dependências da prefeitura para relações sexuais.

Determinando que as partes envolvidas se expliquem por escrito. E que, num segundo momento, serão ouvidos em depoimento. O ato pode ser configurado como de improbidade administrativa, passível de cassação do mandato.

 

Receba as colunas e notícias do JDV no seu WhatsApp!

Notícias relacionadas

x