Colunas

A demora das obras em sair do papel

Em junho de 2017 foi assinada a ordem de serviço da construção do elevado na SC-108, mas, efetivamente, a obra começou a sair do chão há cerca de dois meses e vai custar R$ 1 milhão a mais do que o previsto.

04/11/2020

Por

Nascido em Blumenau, 70 anos, 55 de profissão, incluindo passagens pelo rádio. E em jornais diários como A Notícia (Joinville), Jornal de Santa Catarina (Blumenau) e O Correio do Povo (Jaraguá do Sul)

A demora das obras em sair do papel

Notícia publicada pela imprensa do Vale do Itapocu em 5 de junho de 2017: “Acompanhando o governador Raimundo Colombo (PSD), o secretário do Desenvolvimento Econômico Sustentável, Carlos Chiodini (MDB), assinou a ordem de serviço para a construção do elevado na SC-108, em Guaramirim, no acesso à Massaranduba e Blumenau. Com investimento de R$ 41,2 milhões. Lutamos muito para que o projeto saísse do papel e até 2018 este sonho vai se transformar em realidade”, disse Chiodini. Só para lembrar: efetivamente, a obra começou a sair do chão há cerca de dois meses e vai custar R$ 1 milhão a mais.


Ainda em 2017, em dezembro, o Deinfra e a empresa Sotepa apresentaram o pré-projeto do Contorno Oeste, da BR-280. Entre os bairros Nereu Ramos e Rio Cerro, numa extensão de 13,2 quilômetros. Desviando do Centro de Jaraguá do Sul todo o trânsito pesado vindo de Rio Negrinho, Mafra, Pomerode e outras regiões. Incluindo duas pontes, dois viadutos e uma rotatória. Um sonho de quase 25 anos que, de alguma forma, foi projetado no governo de Moacir Bertoldi (2005/2008). E rediscutido na gestão de Cecília Konnel (2009/2012). Mas tudo ainda é só papel.

Pela primeira vez no Brasil

É a primeira vez que, no Brasil, um governador é enquadrado simultaneamente em dois processos de impeachment. Em Santa Catarina é a segunda vez que um chefe do Executivo enfrenta o julgamento da Assembleia Legislativa. O primeiro foi Paulo Afonso Vieira (MDB), em 1997. Livrou-se em cima da hora na votação final em plenário. No caso é Carlos Moisés (PSL) há quem aposte que ele volta bem antes do previsto. Quem viver, verá.

Ao contrário de Carlos Moisés (PSL), a governadora Daniela Reinehr (sem partido) abre o necessário diálogo, franco e aberto, com outras instituições sem as quais o Estado sai dos eixos. Já conversou com o Ministério Público, Assembleia Legislativa e Tribunal de Contas. Na agenda a próxima conversa é com o presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Ricardo Roesler.

Que, aliás, preside o tribunal especial que julgará Moisés no segundo pedido de impeachment (como o foi no primeiro), onde Moisés é acusado de partícipe na compra fraudulenta de 200 respiradores da China, nunca entregues e pagos adiantado sem garantias. Com os votos do deputado Coronel Mocelin (PSL/Joinville) e de Roesler, Daniela foi excluída do processo.

De inimigos a melhores amigos

Em Florianópolis, os senadores Esperidião Amin (PP) e Dário Berger (MDB), inimigos políticos a ponto de se xingarem no meio da rua, agora andam abraçados apoiando a candidatura de Ângela Amin (PP) à prefeitura da Capital, contra Gean Loureiro (DEM), um amigo de Berger até pouco tempo.

Em Blumenau, João Paulo Kleinübing (DEM) tenta um terceiro mandato com apoio do ex-prefeito Napoleão Bernardes (PSD). Na campanha de 2018, com ambos derrotados, jogaram pedras um no outro. O atual prefeito, Mário Hildebrandt (Podemos), era o vice de Napoleão (que renunciou para disputar o Senado), agora em campanha contra ele. Dá para entender? Dá! E como!

Na próxima sexta-feira (6) o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) é esperado em Florianópolis. Como convidado de honra para a formatura de novos agentes da Polícia Rodoviária Federal. São cerca de 600 agentes que passaram pelo obrigatório curso de formação nos últimos meses e que vão trabalhar em rodovias federais de vários Estados.

Desembargador Ricardo do Valle Pereira, do Tribunal Regional Federal da 4° Região, concedeu liminar à Celesc autorizando reajuste nas tarifas. A decisão suspende a determinação de primeira instância, na Justiça Federal de Florianópolis, pela derrubada do aumento por conta da pandemia da Covid-19. Segundo o Procon Estadual, o reajuste é de 350% acima da inflação.

 

Receba as notícias do JDV no WhatsApp!

Notícias relacionadas

x