Geral

Cresce o número de moradores em situação de rua em Jaraguá do Sul

Segundo a Secretaria de Assistência Social, houve um aumento de 67% em relação ao mês de janeiro de 2020

27/01/2021

Por

Cresce o número de moradores em situação de rua em Jaraguá do Sul

O mês de janeiro ainda não terminou e a equipe técnica do Serviço Especializado em Abordagem Social, vinculada à Secretaria de Assistência Social e Habitação, registrou aumento expressivo no número de pessoas abordadas e de abordagens.

Foram 39 as pessoas em situação de rua e de vulnerabilidade social abordadas até terça-feira  (26) e 30 em janeiro do ano passado, numa majoração de 30% quando comparados os mesmos meses. O total de abordagens passou de 58 em janeiro passado, para 97, num acréscimo de mais de 67%.

Deste universo, boa parte envolve pessoas naturais da cidade, com família residente em Jaraguá do Sul, que por causa da dependência de drogas e álcool, perderam os vínculos familiares. A secretaria também identificou 16 novos casos no município em janeiro com características diferentes das conhecidas. A equipe traça o perfil destes casos.

Leia mais:

De acordo com a gerente do Proteção Social Especial de Média Complexidade, Marinez Borck Larroza, os locais mais críticos envolvem a área central da cidade, a ponte do Rau e as proximidades da Casa de Passagem que, desde agosto, atende na Rua dos Escoteiros, no bairro Chico de Paulo. “Há, também, uma grande incidência em imóveis abandonados”, explica. 

A população pode ajudar a equipe acionando o serviço por meio do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas) da Vila Baependi, pelo fone 3275-8750, de segunda a sexta-feira, das 8 às 21h30.

Aos fins de semana, há uma equipe de plantão 24 horas disponível pelo celular 99930-1247.

“Dar esmola ou comida é um paliativo para a situação e acaba prejudicando o trabalho técnico; a melhor ajuda é acionar o Serviço de Abordagem Social”, explica o secretário André de Carvalho Ferreira. A secretaria estuda parcerias e novas estratégias junto à rede de atendimento e com outras secretarias da prefeitura, objetivando mais qualificação para as situações desta natureza.

A estrutura existente para este tipo de serviço é adequada para uma cidade do porte de Jaraguá do Sul, de acordo com a gerente. “Quando comparada com outros municípios, percebe-se um trabalho coordenado com a rede socioassistencial e demais políticas públicas voltadas para esta natureza. Há, também, planejamento das ações e um mapeamento adequado”, pondera.

Notícias relacionadas

x