Geral

Jaraguá do Sul tem 22 casos positivos de dengue e 27 focos do mosquito transmissor

Saiba quais bairros foram detectados focos de proliferação do aedes egypti
 

18/05/2020

Por

Mesmo com o foco principal voltado ao atendimento relacionado à pandemia do novo coronavírus, a Secretaria de Saúde da Prefeitura de Jaraguá do Sul também tem mantido o trabalho preventivo em relação a outras endemias como é o caso da dengue.

Segundo a  a supervisora do Controle de Zoonoses da Secretaria de Saúde, Aline Cristiane Borba Monteiro, hoje o panorama do combate à dengue no Municícipio é o seguinte: 27 focos de proliferação do mosquito transmissor  da doença (aedes egypti|) , 22 casos positivos de dengue.

“Temos ainda 56 suspeitos até a última atualização feita pela Epidemiologia”, explicou a supervisora.

Leia mais: 

Os dois focos mais recentes do mosquito da dengue foram descobertos nos bairros Centro e Vieira, no último dia 11.

“Já começamos a trabalhar nas áreas principalmente na questão de orientação aos munícipes. Como a gente teve focos recentes ali a nossa preocupação é muito grande quanto à proliferação do aedes egypti nesta redondeza.”
 
Aline explica também que por orientação da própria Secretaria de Saúde de Estado quanto ao Programa da Dengue os agentes de endemia não podem adentrar a imóveis onde houver idosos, gestantes ou nos quais os moradores não pemitam.”Mesmo com esta dificuldade, os agentes têm feito o possível para realizar seu  trabalho.

“Quando são impedidos de entrar nosso pessoal procura passar as orientações, muitas vezes, no portão da casa. “Neste caso, o registro é feito como visita parcial. No entanto, quando o munícipe não se interessa em ouvir o registro passado à Ouvidoria é de visita recusada”, disse. 

Mudança de comportamento 

No entanto, a supervisora observa que nas últimas visitas os cidadãos têm se mostrado mais receptivos, ao contrário  no início da decretação da quarentena do novo coronavírus.

“Por incrível que pareça, a gente está conversando bastante com os munícipes e eles estão sendo bem receptivos neste momento. Acredito que aquele pânico inicial, devido à covid-19, já passou. Claro que a gente tem algumas negativas, algumas recusas, mas nosso trabalho está começando a caminhar de um maneira diferente do que era no início da pandemia. Há bastante relatos dos nosos agentes que estão contentes com esta receptividade.”

Notícias relacionadas

x