Geral

Parque da Arena Jaraguá é alvo de vandalismo

O local estava fechado para práticas de esporte em função da pandemia do novo coronavírus

03/06/2020

Por

Parque da Arena Jaraguá  é alvo de vandalismo

Mais um ato de vandalismo foi registrado nas últimas horas. Desta vez, contra o Parque Arena. Telas de alambrado das duas quadras de areia foram danificadas.

O local, que reúne muitas pessoas para a prática de esportes e por causa das áreas de lazer, estava fechado por determinação da Secretaria de Esporte e Lazer (Secel), em função da pandemia de coronavírus.

“Fechamos as áreas para evitar o contágio do coronavírus. Trata-se de uma atitude de responsabilidade.

Leia mais:

As pessoas precisam ter consciência dos cuidados com a saúde e também dos cuidados que devem ter com o nosso patrimônio. Ações desta natureza são lamentáveis e configuram crime.

Além do mais, vão contra os esforços da administração que busca a criação de locais de lazer”, pondera a secretária, Cleide Mosca.

A estimativa é de que o prejuízo seja de R$ 3,2 mil. A Secretaria busca por informações para precisar em que dia e horário a ação ocorreu, mas calcula que tenha ocorrido entre segunda e terça-feira. Boletim de Ocorrência será registrado e é importante que haja denúncia porque trata-se de um bem público.

“As pessoas que fazem isso estão danificando um bem que pertence a elas também. Cada vez que a prefeitura precisa arrumar ou refazer algo, há um gasto de dinheiro público desnecessário, explica. 

O Parque Arena foi entregue à comunidade em 13 de julho do ano passado como parte integrante das comemorações de 143 anos de Jaraguá do Sul.

O investimento foi da ordem de R$ 261 mil, oriundos do Ministério do Esporte, por meio de emenda parlamentar. São quatro quadras, das quais, duas para esportes de areia e duas reservadas para streetball, playground, além de local destinado para a prática de calistenia. 

Ações de vandalismo contra o patrimônio público têm sido recorrentes. O último registro ocorreu em abril, contra lixeiras seletivas, na Praça da Apae.

A ação resultou em registro de Boletim de Ocorrência por parte da Secretaria de Cultura, Esporte e lazer (Secel). 

No fim de março, luminárias e lâmpadas da Via Verde foram arrancadas e quebradas. Dezoito globos de PVC dos postes, 15 lâmpadas e 15 bocais foram destruídos.

Na ocasião, o prejuízo foi superior a R$ 2 mil.

Notícias relacionadas

x