Geral

Parque rodante da Prefeitura de Corupá apresenta série de deficiências

Para o prefeito de Corupá, Luís Carlos Tamanini, o problema é grave, mas ele recorre a sua experiência administrativa de quatro mandatos anteriores, para encarar o problema com otimismo

12/01/2021

Por

Parque rodante da Prefeitura de Corupá apresenta série de deficiências

Boa parte da frota da Secretaria de Infraestrutura da Prefeitura de Corupá está sem condições de uso. São máquinas, caminhões, ônibus e veículos menores que não podem rodar porque estão quebrados, segundo o diretor da pasta, Lourenço Pionkewicz.

“É uma situação bastante complicada porque as chuvas dos últimos dias provocaram diversos estragos nos bairros centrais e do interior do município e enfrentamos dificuldades para realizar os reparos porque não possuímos máquinas e equipamentos suficientes. Vamos ter que trabalhar com o que temos disponível no momento e aguardar o conserto para ampliar as frentes de trabalho. O problema é que tudo leva tempo até ficar pronto, mas a comunidade precisa de respostas urgentes”, observou

Leia mais:

Para o prefeito de Corupá, Luís Carlos Tamanini, o problema é grave, mas ele recorre a sua experiência administrativa de quatro mandatos anteriores, para encarar o problema com otimismo.

“Realmente, não esperávamos encontrar tanto maquinário sem condições de uso, mas temos que ser criativos para buscar alternativas e resolver as questões mais urgentes. Nós fomos eleitos para administrar também os problemas e por isso não vou ficar lamentando. De cabeça erguida, com o apoio da nossa equipe de trabalho e dos nossos servidores da Secretaria, vamos superar esses obstáculos. Sabemos que as pessoas têm urgência na solução dos problemas, mas pedimos um pouco de paciência até colocar tudo em ordem”, disse Tamanini.

De acordo com o prefeito Tamanini, a Prefeitura deverá lançar futuramente um edital para se desfazer de alguns bens inservíveis que estão parados na Secretaria de Infraestrutura. Pelo menos dois ônibus, alguns carros e uma escavadeira hidráulica, que foi incendiada em 2016.

“São maquinários que estão lá apenas para ocupar espaço, não servem para nada. Pelo menos com o leilão, poderemos assegurar alguns recursos que serão revertidos em serviços à comunidade”, destacou.

 

Receba as notícias do JDV no seu WhatsApp!

Notícias relacionadas

x