Geral

Prefeitura cria o Comitê Inova Jaraguá para definir estratégias

Ao mesmo tempo, designa os membros deste comitê, que terão a atribuição de tratar das políticas de inovação e empreendedorismo no município, auxiliando na definição de estratégias para o planejamento das ações ligadas ao setor

09/02/2021

Por

Prefeitura cria o Comitê Inova Jaraguá para definir estratégias

O prefeito Antídio Aleixo Lunelli assinou nesta semana a Portaria Nº 263/2021, criando o Comitê Municipal Inova Jaraguá. Ao mesmo tempo, designa os membros deste comitê, que terão a atribuição de tratar das políticas de inovação e empreendedorismo no município, auxiliando na definição de estratégias para o planejamento das ações ligadas ao setor.

O Comitê Inova Jaraguá tem caráter consultivo e tem como integrantes o advogado Gustavo Pacher (presidente), a chefe de Gabinete da Prefeitura Emanuela Christian Wolff, o presidente da Associação Empresarial Luis Hufenüssler Leigue, o secretário de Administração Argos José Burgardt e o secretário de Desenvolvimento Econômico, Daniel Gustavo Schmitz de Arruda.

Leia mais:

O prefeito Antídio Lunelli lembrou que, desde 2017, a administração tem tomado uma série de medidas em busca da inovação, e da desburocratização.

“Temos exemplos em todas as áreas, na transparência, na comunicação, na abertura de empresas, no controle interno. Na educação nosso modelo digital foi referência para todas as escolas públicas do país durante a pandemia. Sempre foi uma preocupação fazer uma administração atenta ao que há de mais moderno e eficiente para que assim a gente facilite a vida das pessoas, impulsione negócios e fomente a economia e a qualidade de vida. A criação de um comitê específico visa, sobretudo, interligar essas ações e acelerar ainda mais o processo de inovação”, destaca.

O advogado Gustavo Pacher, da subseção local da OAB, é o presidente do Comitê Inova Jaraguá e se diz bastante entusiasmado com a possibilidade de trabalhar para contribuir com geração de novas ferramentas de inovação no município, em especial, na gestão pública. De acordo com ele, a ideia é unir os pontos entre poder público, iniciativa privada em torno de uma agenda de inovação.

“Nós temos muitas iniciativas interessantes sendo implantadas pelo poder público e também pela a iniciativa privada, e ampliar essa integração irá acelerar o processo e gerar uma sinergia que contribuirá para ampliar os resultados”, registra.

Jaraguá do Sul:  Desenvolvimento Rural e Abastecimento traça prioridades para o início da gestão

O secretário Marcos Voltolini, de Desenvolvimento Rural e Abastecimento, já definiu algumas metas à frente da pasta.

“Nosso objetivo é ampliar projetos já existentes, melhorando o que precisa ser melhorado e dando continuidade ao que está funcionando perfeitamente. Particularmente, pretendo fazer bastante visitas durante meu período como secretário da Agricultura. Ouvir o agricultor, entrar em contato direto lá onde ele está”, projetou Voltolini.

Dentro desta perspectiva o novo gestor da agricultura jaraguaense discorreu sobre pelo menos nove importantes programas e projetos na área que marcaram o primeiro mandato do prefeito Antídio Lunelli.

Uma das iniciativas mais bem-sucedidas da pasta, o Programa Germinar de Hortas Comunitárias poderá ser ampliado e ter novos parceiros para seu desenvolvimento.

“Hoje temos cerca de 40 dessas hortas e mais quatro aguardando implantação”, destacou Voltolini.

Quanto ao Programa Cinturão Verde, o secretário destaca que já foram entregues 36 estufas desde sua criação em 2017, com sistema de irrigação destinado a produção agrícola.

 A iniciativa visa diversificar a produção de alimentos da agricultura familiar no município e contribuir para a sustentabilidade no meio rural, além da geração de emprego e renda.

O Programa Sanear desde seu início em 2017 já entregou 216 unidades nos kits compostos por fossa séptica, filtro e caixa de gordura aos agricultores.

O objetivo é levar uma alternativa de baixo custo para o tratamento de esgoto doméstico gerado no interior do município. Neste caso, os agricultores ficarão com os investimentos para instalação do sistema.

“Entramos em contato com o Samae que também tem um programa paralelo. Talvez possamos juntar forças para ampliar isso para toda a área rural, em locais onde ainda não haja a coleta de esgoto.

 

Receba as notícias do JDV no seu WhatsApp!

Notícias relacionadas

x