Geral

Vereadores propõem a criação de Centro de Bem-estar Animal, em Jaraguá do Sul

A ideia é construir uma estrutura digna, com apoio veterinário e um ambiente apropriado do ponto de vista de organização e higiene

08/02/2021

Por

Vereadores propõem a criação de Centro de Bem-estar Animal, em Jaraguá do Sul

Uma das primeiras ações do mandato do vereador Luís Fernando Almeida (MDB) foi apresentar uma moção de apelo (nº 1/2021) ao executivo para a criação de um Centro de Bem-estar animal administrado pelas próprias ONGS de Jaraguá do Sul. Em 2016, quando foi vereador em exercício por um mês também havia pautado a questão.

De acordo com Luís Fernando, a ideia é construir uma estrutura digna, com apoio veterinário e um ambiente apropriado do ponto de vista de organização e higiene, mas o vereador argumenta que a iniciativa não deve ser confundida com depósito de animais. “Temos que ter em mente de que não é um depósito de animais, mas sim um abrigo temporário até que esses bichinhos encontrem um lar definitivo através da adoção”, adverte.

Leia mais:

Crueldade, falta de lar temporário e preconceito são os principais desafios da AJAPRA

Rota das cachoeiras segue sem data definida para reabertura em Corupá

VIDEO: ONG tem mais de 160 animais para adoção em Jaraguá

O vereador Anderson Kassner (PP) também fez uma indicação (nº5/2021) para a construção de um lar temporário para os animais com recursos da FUJAMA em terreno da prefeitura, sendo também endossado pela vereadora Nina Santin Camello (PP) e novamente por Almeida.

Kassner destaca que os recursos para a construção do Centro do bem-estar animal são provenientes da FUJAMA, não sendo retirados da saúde ou de quaisquer outras necessidades básicas. “A causa animal está na FUJAMA, então esses recursos não saem da saúde, mas sim através das multas ambientais que podem ser investidos nesta causa”, reforça.

Castrações

Em 2018, quando o vereador Anderson Kassner assumiu a prefeitura por 30 dias, substituindo o prefeito Antídio Lunelli e Udo Wagner, vice na época, em reunião com as ONGs do município e outros setores da prefeitura, conseguiu aumentar de 200 para 2.000 castrações e chipagens gratuitas, pagas pelo município.

Outro avanço foi o início da aplicação de recursos financeiros para cuidar das vítimas de maus tratos e abandonos. “É preciso enaltecer o trabalho das ONG’S e protetoras que atuam com muita dedicação no cuidado de cães e gatos”, finaliza Kassner.

Receba as notícias do JDV no seu WhatsApp!

Notícias relacionadas

x