Geral,Jaraguá ,Saúde

Focos de mosquito e casos de dengue preocupam secretaria de saúde de Jaraguá do Sul

Foto: Divulgação

Além da preocupação com a Covid-19, a proliferação do mosquito transmissor da dengue, com o surgimento de múltiplos focos, requer a atenção do setor de zoonoses da Secretaria Municipal de Saúde.

Em relação a 2019, o número de focos em Jaraguá do Sul apresentou um aumento de 78,05%, passando de 41 para os atuais 73 focos. Já no número de casos suspeitos saltou de 48 ocorrências no ano passado para 79 até a última sexta-feira (20), 64,58%.

Outro dado que chama atenção é o número de casos confirmados de dengue que chegou a 24 casos contra apenas três em 2019 (700% a mais). Índice este que já supera os registrados em 2011 e 2013 - período em que o país viveu um surto da dengue – que foram de 22 pacientes em Jaraguá do Sul.

A supervisora do Controle de Zoonoses da Secretaria de Saúde, Aline Cristiane Borba Monteiro, diz que os focos positivos detectados para Aedes Aegypti nos últimos dias concentraram-se nos bairros Vila Lalau, Czerniewicz, Vila Baependi, Rio Molha, Estrada Nova, Francisco De Paulo.

“Agora estamos trabalhando em um Levantamento de Índice Rápido para Aedes Aegypti, que se trata de uma visita por amostragem em todos os bairros de Jaraguá do Sul, que variam de 20% ou 50% de imóveis de cada qual”, observa Aline.

“Neste trabalho é feito um sorteio através de sistema baseado no número de imóveis térreos do município. Esse levantamento ocorre somente em municípios infestados que é o caso de Jaraguá”, acrescenta.

A supervisora disse ser necessário neste momento que os munícipes recebam e cumpram as orientações passadas pelos agentes de endemias, para a segurança de seu imóvel e da comunidade.

Esses agentes estão devidamente identificados com coletes e crachás fornecidos pela Secretaria Municipal de Saúde.

 

Receba as notícias do JDV no WhatsAp!