Ministro da Infraestrutura convoca bancada catarinense do congresso para uma parceria que possibilite as obras de duplicação da BR-280

Celso Machado

Nascido em Blumenau, 70 anos, 53 de profissão, incluindo passagens pelo rádio. E em jornais diários como A Notícia (Joinville), Jornal de Santa Catarina (Blumenau) e O Correio do Povo (Jaraguá do Sul).

Ver artigos

Convocação!

Durante uma live com empresários ligados à Associação Empresarial de Joinville na segunda-feira (1º) o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, literalmente “CONVOCOU" a bancada catarinense com assento no congresso para uma parceria com o governo que possibilite dar mais celeridade às obras de duplicação da BR-280.

É que a bancada de SC, com 16 deputados federais e três senadores, tem direito a R$ 248 milhões do orçamento federal (além das emendas parlamentares individuais), podendo destinar boa parte disso às obras.

Política de varejo

Metade deste montante, mais os R$ 57 milhões previstos para 2021, alavancaria a obra.

Aliás, não se tem notícias de que, nesta legislatura, um tostão sequer dessa dinheirama toda tenha sido destinado ao projeto da 280. A culpa é, sempre, “do governo”.

Também, porém deputados e senadores priorizam a política de varejo com os prefeitos, sempre pensando na reeleição, e não as macro ações.

Até porque, nesse caso, obrigam-se a dar espaço na foto a concorrentes nas urnas. E, politicamente, não é o que interessa a eles.

Impeachment 1

O Tribunal Especial, com cinco deputados e cinco desembargadores do Tribunal de Justiça julga no próximo dia 14, em sessão que começa às 9 horas na Assembleia Legislativa, se aceita ou não o segundo pedido de impeachment contra o governador Carlos Moisés (PSL).

Agora, se Moisés tem responsabilidade na compra de 200 respiradores da China, via empresa Weigamed, pagos antecipadamente (R$ 33 milhões) e nunca entregues totalmente.

Impeachment 2

E, ainda, sobre o contrato assinado com o Hospital Psiquiátrico Mahatma Ghandi, de São Paulo, para a instalação de um hospital de campanha em Itajaí. Ao preço de R$ 77 milhões, mas que acabou suspenso.

Mesmo que o tribunal admita julgar o caso, todas as apostas apontam para a absolvição de Moisés, como ocorreu com o primeiro pedido de impeachment- no caso do reajuste concedido aos procuradores do Estado.

Impeachment 3

O Tribunal Especial tem os deputados Fabiano da Luz (PT), José Milton Scheffer (PP), Laércio Schuster (PSB), Marcos Vieira (PSDB) e Valdir Cobalchini (MDB). E cinco desembargadores: Luiz Antônio Fornerolli, Luiz Zanelato, Roberto Lucas Pacheco, Rosane Portela Wolff (relatora do processo) e Sônia Maria Schmidt. E é presidido pelo presidente do Tribunal de Justiça de Santa Catarina, desembargador Ricardo Roesler.

Moro vai assumir a diretoria da Alvarez & Marsal

Sérgio Moro, o ex-ministro da Justiça do governo do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) vai assumir a diretoria da Alvarez & Marsal, com sede em São Paulo, empresa administradora da Odebrecht, uma das construtoras investigadas pela Lava Jato.

Sérgio Moro vai comandar a área de disputas e investigações.

O ex-juiz deve usar toda a sua experiência como líder das investigações a partir de Curitiba, em crimes de anticorrupção complexos e de alto perfil, crimes de colarinho branco, lavagem de dinheiro e crime organizado.

Moro foi o responsável por condenações até então impensáveis, como a de Lula da Silva, do então presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, além de diretores da Petrobras e doleiros.

Ver e crer

Nos próximos dois anos, o governo de Santa Catarina investirá cerca de R$ 10 bilhões em rodovias de sua competência.

Palavras do governador Carlos Moisés (PSL), sem especificar sobre o que será feito e onde. Claro que ninguém é obrigado a acreditar.

Aliás, o abandono das rodovias estaduais na região do Vale do Itapocu é um atestado de total descrédito ao governo.

“Limpeza”

Entre sexta-feira (27), quando reassumiu o cargo no início da noite, e ontem (1°) o governador Carlos Moisés (PSL) já demitiu todos os servidores de primeiro escalação nomeados pela vice-governadora, Daniela Reinehr (sem partido), durante os trinta dias que comandou o Estado como interina.

No total, já são 60 mudanças feitas por Moisés até agora.

 

Receba as notícias e colunas do JDV no seu WhatsApp!